AGRICULTURA E OS DESAFIOS DA SUSTENTABILIDADE

Publicado em Por Hosana Cortenove

Ronaldo Gasparelo

No futuro o Brasil continuará a conviver com a necessidade de produzir volumes crescentes de alimentos e matérias-primas e de gerar superávits econômicos que aumentem a nossa capacidade de investimentos.

Não há dúvidas de que o agronegócio brasileiro se definirá, cada vez mais, pela capacidade do país incorporar, de forma contínua, inovações tecnológicas que permitam atender às crescentes demandas do mercado interno e desafiar os subsídios dos competidores e a tendência histórica de preços decrescentes no mercado internacional de produtos agrícolas. Em futuro próximo, as inovações demandadas à pesquisa agropecuária terão que propiciar a incorporação de avanços em produtividade, segurança e qualidade, com uma velocidade comparável ou superior á velocidade  de avanço tecnológico dos nossos competidores.

A busca do desenvolvimento sustentável representa um dos maiores desafios para a humanidade e, em especial, para o Brasil e nossa região de Torrinha não foge desse contexto.

Atualmente, o grande problema do Brasil é econômico. Sabemos que a industria deixou de gerar empregos, entrou em retração, fechando postos de trabalho. A área rural – a agricultura e a pecuária – foi uma das  únicas áreas com crescimento economico em 2015. A nossa região é basicamente agrícola. Temos um grande número de pequenas e médias propriedades rurais em Torrinha, Brotas, São Pedro e Santa Maria da Serra. Os agricultores precisam de boas estradas rurais para o escoamento da produção. É preciso manter as estradas rurais dentro de um padrão de qualidade. É necessário criar um conselho rural com participantes da sociedade objetivando uma discussão permanente sobre o meio rural. A prefeitura não pode se esquecer do agricultor, pois além dele gerar renda para a cidade, também produz o nosso alimento.

 

Recentemente, uma reportagem do site G1 reportou os investimentos que municípios, como Piracicaba, estão adotando com o projeto de transformar a cidade em uma espécie de “Vale do Silício” do agronegócio, para integrar pesquisas e empreendimentos ligados à agricultura, que tem atraído empresas de vários segmentos para o município.

Apesar da crise e do momento econômico do país, as companhias enxergaram no AgtechValley, também conhecido como Vale de Piracicaba, uma oportunidade para crescer. A Prefeitura não informou o número exato de novas companhias que se instalaram na cidade após o anúncio do projeto, mas um balanço aponta que o aumento foi de 30%. Não restam dúvidas que Piracicaba está se tornando um centro de referência em Agricultura com o avanço das Universidades e parcerias para aumentar a produção e melhorar o uso da terrra, com um impacto no fortalecimento da Agricultura.

A nossa cidade, Torrinha, está localizada nessa região que está expandindo e se tornando referência no agronegócio brasileiro. O Poder Público da cidade precisa estar atento às demandas e inserir políticas públicas para impulsionar o crescimento atrelado ao desenvolvimento tecnológico. Ou vamos ficar parado esperando que as coisas também aconteçam sem fazer o nosso papel? Não se pode perder o time e deixar que grandes empresas enxerguem na cidade um campo de instalação e crescimento. A iniciativa de desenvolver e expandir a agricultura e pecuária municipal depende da atenção direta do Poder Municipal.

Modelos de reconversão deverão ser buscados, muitas vezes sustentados em soluções do próprio ambiente, que, aplicadas às atividades produtivas, as tornem menos agressivas. Em certa medida, a agricultura brasileira dá exemplos da possibilidade de se alcançar esse objetivo. A nossa região em especial municípios como Torrinha, precisam de um choque de gestão na área da agricultura, num caminho que será promissor para todos com o fortalecimento de uma área que parece ser a grande locomotiva de proporcionar a retomada de um novo crescimento.

Ronaldo Gasparelo tem 36 anos, é Professor, Administrador com foco em Gestão Pública.

Deixe um comentário abaixo