Astronauta brasileiro participa de encerramento de Semana das engenharias na EEP Piracicaba

Publicado em Por Jose Guilherme Cortenove

Marcos Pontes fará palestra hoje na EEP

 

 

“O tempo não para e é triste ver tanta gente assistir a vida passar, envelhecendo presos à rotina, sem coragem de mudar enquanto se sentem saciados pela fantasia da TV”, com esta frase, o engenheiro Marcos Pontes, primeiro astronauta brasileiro, conduzirá hoje, dia 29, a sua palestra, que será realizada a partir das 09h30min, durante o encerramento da Semana das Engenharias Civil e Ambiental da EEP- Escola de Engenharia de Piracicaba, aberta nesta segunda-feira, 24.

Mestre na arte da superação, Astronauta, como passou a ser conhecido depois de ir ao espaço pela Missão Centenário, em março de 2006, justifica o tema, lembrando que agora sua missão é ajudar pessoas a realizarem seus sonhos de vida, criando momentos que ficarão marcados para sempre na memória. “Só assim é possível olhar para trás e dizer: eu fiz, eu estive lá, eu vivi!”, disse o engenheiro ao propor que, “se você pode imaginar, quebre os limites. Tudo é possível e o momento é agora”.

Gratuita e aberta ao público, a Semana das Engenharias da EEP tem atraído mais de 700 pessoas para as atividades diárias, reunindo alunos, ex-alunos, profissionais das áreas de engenharia e arquitetura e representantes de empresas de Piracicaba e região interessados em prestigiar as palestras, que ocorrem sempre a partir das 19h20, e os minicursos, marcados para os períodos da manhã, tarde e noite. A programação completa pode ser conferida no site www.fumep.edu.br.

Na abertura da Semana, o CIEE (Centro de Integração Empresa Escola) orientou os alunos sobre os atributos pessoais que os recrutadores de empresas desejam encontrar nos estagiários. Em seguida,  palestra para evidenciar que  “O Mundo Mudou”, tema que tratou da velocidade das transformações tecnológicas e suas influências na sociedade.

Na programação de terça-feira, dia 25,  estiveram palestras proferidas  por profissionais altamente capacitados para aprofundamento da análise sobre o controle total da qualidade na construção civil; desafios da gestão da sustentabilidade em diferentes regiões do brasil, e licenciamento ambiental.

Na quarta-feira, dia 26, foram abordados aspectos do asfalto de borracha; equilíbrio de complexação e meio ambiente; automação na construção de casas, apartamentos e empreendimentos imobiliários; o engenheiro ambiental, sua atuação profissional e sua relação com o CREA; infraestrutura de dados espaciais do estado de São Paulo; pagamento por serviços ambientais; o engenheiro ambiental e a engenharia de segurança; processo de criação da AEAESP e emissão de ARTs e acervos técnicos junto ao CREA.

Na quinta-feira, dia  27, análise da afirmação segundo a qual “o que não se consegue medir não se pode controlar” e, em seguida, sustentabilidade na indústria paulista.

Ontem, 28, em debate o processo de regularização de imóveis urbanos; vida profissional, empreendedorismo e sustentabilidade; seguida de mesa redonda para análise da evolução da carreira do engenheiro.

A palestra de Pontes acontece no Salão Nobre e as 13 horas, acontece o  IV Concurso Pontes de Macarrão da EEP, quando grupos de alunos serão desafiados a testar a estrutura de pontes construídas com macarrão.

Os professores Antônio Carlos Silveira Coelho, coordenador do Curso de Engenharia Civil, e Fernando de Lima Camargo, coordenador do Curso de Engenharia Ambiental, inserem a Semana das Engenharias da EEP no contexto da expansão socioeconômica de Piracicaba.

Segundo eles, a cidade vive um momento diferenciado de crescimento com a consequente expansão de seus parques tecnológico e automotivo, ampliando a área de atuação do engenheiro.

“Eventos desta natureza contribuem para suscitar a discussão de temas relevantes à formação e à atualização desse profissional, qualificando-o para atuar num mercado cada vez mais exigente e competitivo”, analisam.

O diretor acadêmico da EEP, José Carlos Chitolina, por sua vez, atrela a Semana às Engenharias Civil e Ambiental, lembrando que a grande expansão da construção civil tem provocado uma demanda por projetos fundamentados sob a ótica da sustentabilidade.

“O que se observa na prática é um envolvimento cada vez mais intenso dessas duas engenharias com vistas à preservação do meio ambiente”, destaca o diretor.

Deixe um comentário abaixo