Câmara abre Comissão Especial de Investigação sobre possível ingerência na Prefeitura de Charqueada

Publicado em Por Diagramador

CamaraPor sete votos favoráveis e três contrários, os vereadores da Câmara Municipal de Charqueada, aprovaram o Requerimento 019/2015 que solicita a criação de uma Comissão Especial de Investigação (CEI) para apurar possível ingerência do filho do prefeito José Piazza (PT), o engenheiro civil Valdeci Piazza na administração municipal.

De acordo com o requerimento a comissão tem como objetivo “averiguar possíveis irregularidades cometidas pelo Exmo. Sr. Prefeito Municipal – José Henrique Piazza e seu filho – servidor público Valdeci Henrique Piazza, ao permitir o Sr. Prefeito que seu filho servidor faça parte da gestão político-administrativa da Prefeitura Municipal de Charqueada, inclusive sendo substituindo em suas  decisões pelo filho, que não possui prerrogativas para tanto; já que Valdeci Piazza exerce o cargo de Engenheiro Civil, o que caracteriza ingerência administrativa”.

A Comissão terá prazo de até 90 (noventa dias) para apresentação do relatório, podendo ser prorrogada por uma única vez por igual período, conforme dispõe a Lei Orgânica e o Regimento Interno da Câmara Municipal.

Os parlamentares Mário Firmiano de Oliveira (PSC), Dinho Morelli (PPS), Naldo Davanzo (PTB), Olívio Agostini (PTN), Valkíria Callovi Tonet (PDT), José Luis de Oliveira (DEM) e Antonio Marcos Manzatto Pereira, o Marcão da Cadeira de Rodas (PRB) votaram a favor da criação da comissão, enquanto os vereadores Antonio Cianci (PT), Sebastião Batista de Oliveira (PT), Valdete Barbosa (PT), todos do mesmo partido do prefeito votaram contra a proposta para a criação da CEI.

A CEI será presidida pelo vereador Mário Firmiano de Oliveira (PSC) e terá os vereadores Dinho Morelli (PPS) como relator e José Luiz de Oliveira (DEM) como membro.

A denúncia partiu de um morador da cidade e agora deve ser investigada pela Câmara Municipal.

Em 2010 o então prefeito de Brotas, Antonio Benedito Salla, hoje no PRB, foi casado pela Câmara Municipal com a mesma acusação e acabou perdendo o cargo, decisão essa que inclusive foi mantida na justiça.

O presidente da Comissão disse que não cometerá e nem permitirá que sejam cometidas injustiças, no entanto afirma que irá ouvir os acusados, prefeito e filho, vereadores e outras pessoas que entender que possam contribuir na apuração dos fatos.

“Não vou permitir que seja feita injustiça, não é do meu caráter nem de minha índole, mas irei ouvir todas as pessoas envolvidas, o prefeito Piazza, seu filho Valdecir, o responsável pelo setor de compras, vereadores, empresários e outras pessoas que possam contribuir na apuração dos fatos”, disse o parlamentar durante uso da tribuna livre na sessão que aprovou a criação da CEI.

Deixe um comentário abaixo