Caminhão de beneficiamento de café ajuda pequenos produtores em Torrinha

Publicado em Por Jose Guilherme Cortenove

Equipamento já processou mais de 35 mil sacos do produto

 

O caminhão de beneficiamento de café da Prefeitura de Torrinha já beneficiou um total de 100 mil sacos, tirando limpo cerca 35 mil sacos do grão.

A máquina instalada em cima de um caminhão percorre diversas propriedades do município ao longo do ano e contribui de forma significativa com os produtores rurais.

O equipamento foi adquirido em 2008, na gestão do ex-prefeito, Gil Botteon, atual vice-prefeito, por intermédio do então deputado federal Guilherme Campos (PSD), atual presidente dos Correios.

São em média 34 propriedades por ano. Embora esteja o ano inteiro à disposição dos produtores é na época da safra que ela mais trabalha.

Em 2014, ela atingiu 18.100 sacos de café em coco. Foi um ano bom de preço, por isso a média elevada. É uma média de 12 mil e 100 sacos por ano, sendo que dessa quantia, 7 mil são de produtores da Cafenato (Associação dos Cafeicultores de Café Natural) do bairro Paraíso Alto Torrinha).

No tempo em que trabalha, 75% são nos bairros Paraíso e Sertãozinho, sendo os demais trabalhos nos bairros: Gramado, Floresta, Lajeado, Três Saltos e Taboleiro.

O responsável pelo agendamento, José Amarildo Torricelli, conta que são muitos os benefícios aos agricultores.

“Sem dúvida que esse equipamento ajuda muito os produtores. Se eles fossem contratar por esse serviço teriam ainda mais despesas, o que para o sitiante é mais uma dificuldade na venda. Não são todas as cidades que possuem esse serviço, Torrinha é privilegiada”, destaca ele.

O custo do produtor é somente o diesel, sendo que uma máquina particular cobraria em média, R$ 8 reais o saco. A manutenção é por conta da Prefeitura e o agendamento é realizado na Garagem. O interessado precisa fazer a solicitação por escrito com nome completo, nome da propriedade, bairro, telefone e quantidade de sacos em coco.

Atualmente, 15% da população torrinhense vive na área rural. O café, principal produto agrícola do município, várias vezes premiado em concursos estaduais, movimenta mais de R$10 milhões por ano na economia local.

Deixe um comentário abaixo