Cidades do Aglomerado iniciam discussão de Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado

Publicado em Por Hosana Cortenove

PDUI terá diretrizes para os próximos dez anos

Os vinte e três municípios do Aglomerado Urbano de Piracicaba vão traçar os rumos do desenvolvimento regional. O trabalho será coordenado pela Emplasa, empresa do Governo do Estado de São Paulo responsável por levantamento de dados territoriais. O diretor-presidente da instituição, José Luiz Pedretti, antecipou o cronograma durante o Seminário e mostra Cidades Inteligentes.

“Nós vamos ter que fazer esses planos em cinco regiões metropolitanas e duas aglomerações. São Paulo já começou. Baixada Santista e Sorocaba também. A quarta que nós estamos iniciando é Piracicaba. Em Campinas nós pretendemos iniciar no final do mês e depois nós vamos fazer Jundiaí e Ribeirão Preto”.

Um guia metodológico vai ser apresentado nesta sexta-feira, às 10h, no Museu da Água, em Piracicaba. “A partir dessa primeira reunião oficial serão criados grupos de trabalho para que sejam debatidos temas específicos como saneamento, habitação, transporte e sistema viário de âmbito regional”, completa Pedretti.

O plano deve ser entregue ao Estado no prazo de um ano. A partir disso, os municípios terão mais três anos para criar os planos diretores locais com base nas metas regionais de desenvolvimento.

O presidente da Emplasa associa o documento a um check-up. “Vê-se que muita coisa está boa, mas temos alguns probleminhas e aí em função desse diagnóstico temos que fazer o receituário, o que precisa melhorar. Então isso passa a ter um impacto regional. ”

Impacto que vai se refletir na qualidade de vida e fazer os investidores se voltarem ainda mais para as cidades do Aglomerado.

O prefeito de Piracicaba, Barjas Negri, destaca a vocação regional para a indústria mecânica e, mais recentemente, a automotiva, que tem atraído empresas menores oferecendo peças.

“Então os municípios têm que se planejar para fazer essa lição de casa e aí sim atrair novos investimentos. “

Cenário favorável: Em 2016 houve crescimento de 35% de empresas estrangeiras e nacionais atraídas para o Estado de São Paulo por meio da Investe SP, empresa pública que presta consultoria de negócios.

O diretor da estatal, Sérgio Costa, também presente no Seminário Cidades Inteligentes, reforça que a empresa escolhe para onde vai, mas com base nas sugestões apresentadas pelos consultores do governo.

“Nosso papel é fazer com que todos os aspectos positivos da região cheguem até essas empresas, para que elas considerem de uma forma mais concreta se instalarem em algum município da região”.

Cidades do Aglomerado iniciam discussão de Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado - Foto :Luigi Longo (organizador), Sergio, Barjas, Pedretti / Divulgação

Cidades do Aglomerado iniciam discussão de Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado – Foto :Luigi Longo (organizador), Sergio, Barjas, Pedretti / Divulgação

 

 

Deixe um comentário abaixo