Comerciante de Piracicaba questionou “doação” do Hospital Regional

Publicado em Por Adelle Gebara

No começo deste mês, o comerciante de Piracicaba, José Edvaldo Brito ocupou a tribuna popular da Câmara de Vereadores de Piracicaba para criticar a situação da saúde pública na cidade.

Brito, que foi candidato a prefeito da cidade em 2016, questionou o que chamou de “doação” do Hospital Regional ao Governo do Estado de São Paulo.

“Comerciante de Piracicaba questionou “doação” do Hospital Regional” – Foto: Arquivo/Jornal O Regional

“Vi uma entrevista do prefeito Barjas Negri dizendo que investiu R$ 85 milhões no Hospital Regional, então a doação pode ser imoral”, afirmou Brito.

Ele classificou o empreendimento iniciado em 2012 e com previsão de inicio para março de 2018 como “um elefante branco”, ao lembrar que há quatro anos é prometida a inauguração.

Brito elogiou a atuação dos vereadores na luta em defesa da saúde pública e contestou a versão do Executivo Municipal a respeito da queda na arrecadação como motivador das dificuldades no setor deste ano. “A cidade arrecada mais de R$ 1,5 bilhão e compara a situação com o País, onde 60% dos municípios dependem de repasses”, disse.

Ele também denunciou que há exames que chegam a demorar dois anos para ser feitos na rede pública de saúde. “Falo com conhecimento de causa, porque eu faço parte desta fila”, ressaltou o comerciante. Brito informou que demora até seis meses para fazer ultra-sonografia e até um ano para realizar uma ressonância magnética.

O comerciante também enfatizou que irá ao Ministério Público denunciar a situação da saúde pública em Piracicaba. “Barjas, tire o concreto da mente e coloque o povo no coração”, concluiu.

Deixe um comentário abaixo