Desde outubro moradores estão sem atendimento do Banco do Brasil em Torrinha

Publicado em Por Jose Guilherme Cortenove

Desde o dia 02 do mês passado, quando cerca de 12 homens armados explodiram a agência do Banco do Brasil de Torrinha, os moradores aguardam indignados pelo retorno do atendimento, sendo prejudicados pela demora do banco em adotar medidas para retomar os trabalhos da agência que teve todo seu interior destruído após os ataques.

De acordo com informações divulgadas a época pela Polícia Civil, os bandidos aos gritos e fazendo disparos com armas de uso restrito, acabaram gerando pânico na comunidade torrinhense.

Ainda de acordo com as informações os criminosos permaneceram no local por cerca de meia hora, período considerado longo e atípico pela polícia, sendo que foram explodidos dois caixas eletrônicos e um cofre.

Além dos transtornos causados a época, os moradores da cidade, reclamam da ineficiência do banco, pois a agência encontra-se no mesmo estado da época do ataque criminoso, levando os moradores que necessitam dos serviços bancários a terem que se deslocar para a cidade de Brotas.

“Não somos respeitados pela instituição que até o momento nada fez para reabrir a agencia ou providenciar outro local para fazer o atendimento a população. Temos que ir até Brotas para poder utilizar o banco. Temos pessoas de idade que necessitam dos serviços e tem dificuldades de locomoção, temos empresas que não consegue fazer suas obrigações e de modo geral nossa população. Essa agencia não esta na lista de agencias a serem fechadas o que precisamos é de uma solução por parte do poder publico”, falou um morador que pediu para não ser identificado que acrescentou ainda, “Temos um prefeito empreendedor, recebeu diversos títulos, não sai de Brasília e não mexe uma palha para a reabertura do banco, como diria o velho jornalista Boris Casoy, “isso é uma vergonha”, finalizou indignado o morador que tem 67 anos.

Deixe um comentário abaixo