Dia da Agricultura Natural reuniu alunos no Centro Comunitário de Ipeúna

Publicado em Por Hosana Cortenove

Na quinta-feira da semana passada, cerca de 540 alunos das escolas municipais “Dr. Ulysses Guimarães” e Escola de Tempo Integral (EMTI), ambas de Ipeúna, participaram de uma Oficina de Horta Caseira realizada pela Korin Agropecuária, realizada no Centro Comunitário “Armando Zamboni” (CECI).

A atividade, alusiva ao Dia da Agricultura Natural, teve por objetivo ensinar às crianças a importância de preservar a natureza, difundindo os princípios e valores da agricultura natural.

Divididos em dois horários, às 10h30 e às 13h30, os alunos, acompanhados dos professores e monitores das escolas, foram orientados por monitores da Korin sobre os passos fundamentais para o plantio de flores e também mudas de alface e, os cuidados necessários após o plantio. No encerramento, a empresa ofereceu um lanche às crianças. Na semana anterior, professores de ambas as escolas receberam informações sobre a agricultura natural.

De acordo com Luiz Carlos Demattê, diretor industrial da Korin e coordenador geral do Centro de Pesquisas Mokiti Okada, a iniciativa coloca as crianças em contato direto com a natureza. “Isso é fundamental para despertarmos o entendimento da necessidade de preservarmos os recursos naturais e, para isso, desenvolvermos um modelo de agricultura ideal, livre de substâncias comprovadamente prejudiciais à saúde humana”, explica.

O ministro da Igreja Messiânica Mundial no Brasil, Daniel Tannus, responsável pela Área Rio Claro, afirmou que cuidar da natureza é cuidar da saúde.

“Num momento em que vemos a incidência de doenças tão preocupantes, como o câncer, por exemplo, é oportuno o desenvolvimento de estratégias que nos ajudem a quebrar esse paradigma de que sem o agrotóxico não é possível alimentar a população. A Korin é hoje uma referência nacional da agricultura natural e queremos que nossa existência em Ipeúna leve o município a ser um modelo para a sociedade. Por isso, a educação das crianças é fundamental”, ressalta.

Conhecida por seus frangos e ovos orgânicos, a Korin é hoje uma das principais empresas do município. A unidade industrial da Korin em Ipeúna iniciou suas atividades com a produção de aves de corte com métodos alternativos à avicultura convencional. O sucesso do negócio vem permitindo que a empresa atue em outros segmentos, como é o caso da produção de ovos de galinhas criadas sem uso de antibióticos, que segue os mesmos métodos de nutrição e bem-estar animal das aves, além de frutas, legumes e hortaliças, tudo baseado na filosofia e no método de Agricultura Natural de Mokiti Okada, privilegiando o perfeito equilíbrio entre preservação e uso dos recursos naturais. A inovação é a carne bovina sendo lançada no mercado nacional. Há pouco, a Korin recebeu certificação para colocar seus produtos em Hong Kong, alcançando o mercado asiático.

Em dezembro passado, o prefeito Ildebran Prata assinou a Lei nº 1.228, que declara o município como Capital da Agricultura Nacional. A legislação prevê que o poder público de Ipeúna incentive em conjunto com a iniciativa privada, o cultivo da agricultura natural. Para isso, o município conta com a cooperação, da Korin Agropecuária, do Centro de Pesquisa da Fundação Mokiti Okada e da Igreja Messiânica, representando a iniciativa privada.

A Lei prevê ainda a realização de projetos, que contarão com a experiência e respaldo da Fundação na capacitação de diversos segmentos da sociedade.

Deixe um comentário abaixo