Emenda do Vereador Gibim retira texto polemico do Plano Municipal de Educação de Aguas de São Pedro

Publicado em Por Diagramador

As dependências da Câmara municipal de Estancia Hidromineral de águas de São Pedro ficaram completamente lotadas na segunda-feira dia 22, quando foi apreciado o Plano Municipal da Educação que traz em seu interior no topico “Temas Transversais”, continha na pagina 83 uma citação bibliográfica mencionado um texto da autora Amélia Hamze nos parágrafos do 2º ao 4º da referida página.

A emenda supressiva numero 01 de 2015, de autoria do Vereador Valdir Gibim (PMDB) ao projeto de Lei 2015, que trata do Plano Municipal da Educação no Município da Estancia Hidromineral de Águas de São Pedro, causou polemica na votação do Plano Municipal de Educação em Águas de São Pedro e retirou da pagina 83 uma citação bibliográfica mencionado um texto da autora Amélia Hamze.

De acordo com a justificativa da emenda supressiva numero 01 de 2015, de autoria do Vereador Valdir Gibim (PMDB) que teve votos favoráveis dos vereadores Luiz Carlos Pinto da Fonseca; Ismael Justino;  Maria de Fatima Scaranello – Meri; Marcos Antonio Berto e Valdir Gibim.

“Apresento o projeto de Lei em tela para suprimir a citação bibliográfica constante da pagina 83 do Plano Municipal de Educação, a qual se refere a texto da autora Amélia Hamze, nos parágrafos 2º ao 4º, no tópico “Temas Transversais”. Faz-se necessária a supressão do trecho vez que o mesmo não se harmoniza com a proposta de abordagem pertinentes aos Temas Transversais.

Principalmente a citação não atende as regras da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). Isto porque conforme a norma NBR 10520 as citações diretas, nos textos, com mais de três linha, devem ser destacadas com recuo de 4 cm da margem esquerda, com letra menor que a do texto utilizado e sem as aspas. Ato continuo a citação Temas Transversais inclui conceitos como o de “Orientação Sexual” que já se encontra baseada nos PCNSs (parâmetros curriculares nacionais) e foco de tal temática não deve constar nesse tópico, vez que já é elaborado em outras áreas como ciências e saúde publica e, portanto, já se encontra contemplado no Plano Municipal.

Assim, a supressão da referida citação se faz necessária para a melhor exegese do Plano Municipal de Educação e aplicação correta do mesmo aos planos de ensino nesse município”.

Como todos puderam ver nossa câmara nunca esteve tão cheia de pessoas da comunidade, eram representantes de igrejas, evangélicas, católicas e de outros seguimentos da sociedade.

“Em meu entendimento não poderíamos aprovar o Plano da forma que estava, dava entendimento dubio ao assunto “orientação sexual”. Não tenho nada contra a opção sexual de cada pessoas mas é preciso respeitar os valores das famílias que são e sempre foram constituída de um Homem e uma Mulher. O que cada um faz ou deixa de fazer é problema de cada um, o que não podemos fazer e não podemos aceita é apologia a esse ou aquele comportamento. Quando nasce uma criança ela tem um sexo “masculino ou feminino” e isso consta no seu registro de nascimento”, fala Gibim.

“Não podemos deixar que valores como a família e religião que são os alicerces de nossa sociedade sejam maculados, volto a dizer não tenho nada contra a opção sexual das pessoas, mas não podemos aceitar apologia como vem ocorrendo”, ressaltou o parlamentar que recebeu o apoio da comunidade e ratificou que a Secretaria de Educação Dalva da Silva esta fazendo um brilhante e notável trabalho, onde as crianças estão recebendo avaliação acima do previsto e isso devemos reconhecer.

A vereadora Meri falou: “Acho que essa é uma orientação que as crianças devem receber de seus pais em suas casas, deveriam chamar os pais nas escolas para explicar o que esta acontecendo e esses orientar seus filhos de acordo com seus valores”, comentou a parlamentar.

Deixe um comentário abaixo