ETE de Ipeúna aguarda licença da CETESB para iniciar operação

Publicado em Por Hosana Cortenove

A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB) deve emitir em breve a licença de operação da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) de Ipeúna. De acordo com a secretária de Projetos e Obras Maria da Graça Guilherme Vieira Favarin uma vistoria foi realizada por técnicos da CETESB, na quinta-feira (28), na nova ETE e também na estação de tratamento atual para verificar se as exigências técnicas necessárias ao funcionamento da Estação foram atendidas.

Segundo o auto de inspeção assinado pela bióloga da CETESB Adriana de Souza Cavinatto, ficou constatado que as obras da estação de tratamento, estação elevatória, tratamento preliminar e emissão foram executadas, sendo que o novo sistema de tratamento de esgoto encontra-se em condições de iniciar a operação. Já o auto de inspeção da atual estação de tratamento de esgoto indica que foram executados os emissários para interligação do poço de visita atual ao coletor da nova ETE.

A construção da nova ETE foi concluída em março passado e garantirá que as 10 toneladas de carga orgânica que vêm do esgoto doméstico por mês sejam 100% tratadas, com 98% de eficiência. “Esta é a maior e mais importante obra de saneamento básico que o município já teve. Por isso, nos empenhamos muito ao longo dos últimos anos para sua conclusão. A ETE vai complementar os serviços de distribuição de água que já realizamos 100%, substituindo o sistema que estava em uso há mais de 40 anos, com eficiência no momento de 60%”, afirma o prefeito Ildebran Prata.

A obra, dividida em duas etapas, exigiu investimentos da ordem de R$ 6,8 milhões e faz parte do “Programa Água Limpa”, por meio de convênio entre o Governo do Estado de São Paulo, através da Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos e do Departamento de Águas e Energia (DAEE). A primeira etapa da obra teve início em 2009 e foi paralisada em 2010 porque o projeto apresentado atendia somente ao básico do sistema. A segunda etapa teve início em 2014.

Deixe um comentário abaixo