Expectativa de varejistas cai pela primeira vez em 2016 aponta índice da ACIPI

Publicado em Por Hosana Cortenove

O ICV-P (Índice de Confiança no Varejo de Piracicaba) observou queda de 17,43%, em março. Calculado pela Ejea (Esalq Jr. Economia e Administração) em parceria com a Acipi (Associação Comercial e Industrial de Piracicaba), o índice passou de 60,07 para 49,60 pontos no acumulado do trimestre, compreendido pelos meses de janeiro, fevereiro e março.

O indicador tem o objetivo de divulgar aos empresários, setor público e sociedade as expectativas dos lojistas em relação à economia regional, ao segmento em que atuam e às suas próprias empresas.

A queda interrompeu um ciclo de três meses consecutivos de altas nas perspectivas dos varejistas sobre o setor.

Além da desconfiança na atualidade da atividade comercial, os varejistas também se mostraram duvidosos com relação ao futuro do setor.

Na evolução, o ICA (Índice de Confiança Atual) despencou 23,52%.

Já no ICF (Índice de Confiança Futura), a queda foi menor, de 14,93%.

O ambiente econômico do país pode ajudar a explicar o recuo dos índices. Relatório recente do Banco Central apontou que há perspectivas de retração do PIB brasileiro em torno de 3,73%, em 2016, e da produção industrial na ordem de 5,80%. Os dados transmitem incertezas para o ambiente de vendas dos varejistas.

“Pela primeira vez, estamos vendo o ICV-P recuar, em 2016. Isso porque as expectativas do Banco Central de retração da indústria e de recuo do PIB demonstram que a economia do país ainda busca uma recuperação. Um ambiente de altas taxas de juros e desemprego implicam negativamente na confiança do varejista. O cenário de instabilidade política do país também deve influenciar nas expectativas dos empresários para os próximos meses. Uma definição neste cenário deve ser fundamental para expectativas futuras dos varejistas sobre o setor”, destaca o presidente da Acipi, Paulo Roberto Checoli.

 

 

 

Deixe um comentário abaixo