Fernanda Ragassi lança pré-candidatura a Prefeita de Brotas

Publicado em Por Jose Guilherme Cortenove

Na quarta-feira, dia 15, a ex-vereadora Fernanda Ragassi, do PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro), recebeu diversos veículos de comunicação para oficializar sua pré-candidatura a prefeita de Brotas nestas eleições.

Além de Fernanda Ragassi, que em 2012 ficou na segunda colocação com 34,05% dos votos, equivalentes a 4.197 votos, o nome do médico e ex-vereador Dr. Carlos Simioni também é colocado como possível vice na mesma chapa.

A pré-candidata conta com o apoio do PSC (Partido Social Cristão) a sua possível candidatura, caso seja confirmada nas convenções, mas se declara aberta a composições.

Fernanda Ragassi iniciou a entrevista falando sobre as conversações com outro grupo político, ressaltando que discordou da forma com que as escolhas dos nomes estavam sendo propostas.

“Eu estava atuando como advogada e foi convidada por um grupo de que seria um projeto para Brotas e participei de diversas reuniões e eu disse que não tinha uma posição adotada, se seria ou não candidata. Ocorre que já no começo do ano em uma reunião do PMDB surgiu essa questão de que eu fosse novamente candidatura e o grupo do qual eu estava fazendo parte estava direcionando para que fosse definido o nome através de uma pesquisa eleitoral que passei a discordar por dois motivos. Primeiro porque mais importante do que fazer uma pesquisa eleitoral para definir um candidato, entendo que é essencial ver as propostas, se há uma convergência de ideias e também eu tenho plena consciência de que estando na vida privada e os demais pré-candidatos que estiveram expostos em um primeiro momento poderão até vir a se destacar, mas em próprias pesquisas eleitorais analisam-se outras questões e somente com o lançamento de nossa pré-candidatura teríamos maior viabilidade”, afirmou a pré-candidatura.

Fernanda Ragassi destacou que embora o médico Dr. Carlos Simioni se coloque como pré-candidato a vice, o grupo ainda está aberto a conversações, inclusive para compor a chapa.

“Nós estamos construindo uma pré-candidatura e o formato final da chapa pode ser alterado até as convenções. O Dr. Carlos Simioni já foi vereador, é medico, entende muito de saúde pública e tem serviços prestados a nossa cidade. Mais assim eu acho importante deixar claro que devido o calendário da pré-candidatura estão abertas possibilidades de conversações e composições”, falou Fernanda Ragassi.

Fernanda Ragassi (PMDB) ressalta que apesar de ter perdido a eleição anterior não ficou com rancor, ao contrario torce a favor de Brotas.

“As vezes as pessoas perdem uma eleição e fica com rancor e torcem para que tudo dê errado para que foi eleito, eu não fiz isso, eu não penso assim. Há quatro anos atrás coloquei o meu nome, tive uma expressiva votação, mas senti o carinho e respeito das pessoas. Quando perdi anunciei que iria advogar e ficar a disposição da cidade, não fiz oposição que critica e denigre a cidade ou quem esta no governo para ganhar espaço político, sem apresentar alternativas para a cidade. Eu sempre respeitei os resultados das eleições”, ressaltou a pré-candidata a prefeita.

Questionada pelo diretor do jornal “O Regional”, o jornalista José Marino Argentino, sobre o que seria uma gestão diferente, a candidata afirmou que o próprio conceito seria um diferencial.

“O conceito é a primeira coisa. Passado a eleição e caso eleita, buscaríamos uma união, deixando para trás as disputas políticas. Buscaremos uma política diferente, no sentido de abrirmos para ouvirmos mais, incorporando propostas. O dialogo seria um ponto forte. Em nosso caso entendo ser gritante a questão da geração de empregos e do funcionalismo público. A prefeitura de Brotas é hoje a maior prestadora de serviços e exige ainda a necessidade de um olhar diferenciado para essa categoria”, respondeu a pré-candidatura.

Questionada sobre a possibilidade de enfrentar o também pré-candidato a prefeito, João Marcos, hoje no PSD (Partido Social Democrático) e que em 2012 foi seu candidato a vice-prefeito pelo PTB (Partido Trabalhista Brasileira), a pré-candidata destacou que a candidatura do seu vice foi fruto de uma composição, que defendeu o nome de João Marcos e respeita a pré-candidatura dele.

“Cada eleição tem sua história. Na eleição passada houve uma composição com o PV, o DEM e o PTB e o PTB indicaria com o vice e eu pouco contato tive com o João Marcos, passei a ter maior contato quando ele foi definido como pré-candidato. Eu sempre o defendi, inclusive respondendo á época ao jornal do Júnior Alcântara que hoje é seu aliado, quando ele fez alguns comentários sobre o trabalho e competência do João Marcos, fui dura na tribuna da câmara em sua defesa, depois acabei pedindo desculpas, mas procurei defende-lo. E ele foi um parceiro na aliança e depois de cinco seis meses fiquei sabendo que ele estava em determinado grupo político as coisas ficaram mais definidas. Eu acho que temos que respeitar o direito das pessoas de serem pré-candidatas e colocarem seus nomes para avaliação”, disse a pré-candidata.

Ao ser questionada novamente pelo jornalista José Marino Argentino sobre as necessidades da cidade e que seriam contemplados em um possível programa de governo, caso seja confirmada como candidata, Fernando Ragassi, destacou algumas prioridades.

“A geração de empregos é essencial. Tivemos um olhar muito voltado para a indústria do turismo, onde somos conhecidos e reconhecidos. Mas temos que ter a consciência da demanda por mais empregos, além do turismo, conciliando essa importante atividade com outras atividades que venham a gerar empregos e renda para nossa população. Devemos ter um olhar diferenciado também para o funcionalismo público. Não somente salarial, mas de adequações, de espaço físico, algumas situações que necessitam ser melhor estudadas e resolvidas, capacitação para que possam trabalhar satisfeitos e prestar serviços cada vez melhor. Outra questão importante é a saúde pública. A demanda sabemos que é grande e as pessoas necessitam muito da saúde. O SUS é perfeito em sua concepção e até os Estados Unidos já pensou em copiar nesse aspecto, mas na questão financeira é um desafio. Por isso teremos um olhar atento em nosso futuro programa de governo, caso tenhamos nossa candidatura confirmada nas convenções”, declarou a pré-candidata a prefeita.

Sobre uma eventual aliança com o PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira), Fernanda Ragassi, demonstrou também estar aberta a uma aliança com o partido.

“Eu tenho grandes amigos no PSDB, como o João de Jesus, o Eduardo Esteves, o Renan, que é presidente do PSDB. Outra coisa lá atrás havia essa parceria em Brotas entre PMDB e PSDB. Sempre que fui eleita vereadora foi dentro dessa parceria, então acho perfeitamente possível uma parceria com o PSDB ”, finalizou a pré-candidata.

Deixe um comentário abaixo