Ipeúna recebe reunião para debater Plano de Segurança da Água

Publicado em Por Jose Guilherme Cortenove
Ipeúna recebe reunião para debater Plano de Segurança da Água

Ipeúna recebe reunião para debater Plano de Segurança da Água – Foto: Divulgação

O prefeito José Antonio de Campos participou na quarta-feira (07), da 4ª Reunião do Plano de Segurança do Sistema de Abastecimento Público de Água (PSA), da Câmara Técnica Saúde Ambiental – CT-SAM GT PSA das Bacias Hidrográficas dos Rios Piracicaba, Jundiaí e Capivari. O evento reuniu no Plenário da Câmara de Vereadores de Ipeúna a coordenadora da CT SAM Adriana Fabiana Corrêa e os representantes dos municípios de Ipeúna, o químico Dr. Márcio Antonio Gomes Ramos; de Cordeirópolis, o químico Vandir Aparecido Berg Júnior; e, de Santa Gertrudes o tecnólogo em Saneamento Ambiental Nilto Cândido Faustino e Luciana de Souza.

Na abertura, a coordenadora da Câmara Técnica de Saúde Ambiental (CT-SAM) falou sobre a atribuição dos Comitês PCJ de fomentar a implementação de ações de melhoria e recuperação dos corpos d´água e da água tratada, visando à melhoria da saúde ambiental e humana. “Por isso, temos trabalhado o Projeto Piloto do Plano de Segurança da Água (PSA) em quatro municípios voluntários; Ipeúna, Cordeirópolis, Santa Bárbara D’Oeste e Santa Gertrudes”, explicou. O plano de segurança da água é uma diretriz da OMS, também é uma imposição da Portaria 2914/2011 que estabelece o Padrão de Potabilidade da água para consumo humano.

O químico Dr. Ramos, de Ipeúna, explica que o (PSA) é uma ferramenta de avaliação, gestão de risco e perigo em sistemas de abastecimento de água (SAA), que privilegia uma abordagem preventiva, fundamental para manter a segurança e qualidade da água, possibilitando a identificação e avaliação de perigos e riscos no SAA, do manancial até a torneira, estabelecendo medidas de controle para reduzi-los ou eliminá-los, assim como processos contínuos de verificação, controle e segurança da água.

Durante a reunião os técnicos discutiram o atual andamento do projeto em cada município, relatórios de qualidade de água, e as demandas futuras de trabalho, solicitação de informações aos órgãos municipais, assim como o agendamento de novas reuniões de trabalho para conclusão da Matriz de classificação de risco, e entrega do Diagnóstico do sistema.

Também esteve presente à reunião o engenheiro agrônomo Luiz Scotton, da Casa da Agricultura, que apresentou informações sobre áreas rurais do município, que possuem mananciais superficiais contribuintes com o Córrego São João do Lageado e de mananciais que poderão contribuir para captação e distribuição pública.

Deixe um comentário abaixo