Luiza Lian mistura música e experiência visual em show no Sesc Piracicaba

Publicado em Por Hosana Cortenove

Letras com forte teor autobiográfico que abordam temas como sexualidade, espiritualidade e traduzem um vínculo com a sua produção como artista visual compõem o repertório de Luiza Lian, cantora e compositora que integra a nova geração de artistas da cena independente paulistana. A artista se apresenta no projeto Nova Cena do Sesc Piracicaba em 24 de junho, sábado, às 20h. A entrada é gratuita e os ingressos podem ser retirados no dia do show, a partir das 9h30.
Luiza Lian se aproxima da música negra americana com referências que vão do jazz de Billie Holiday ao soul e ao hip-hop de Lauryn Hill, construindo um universo musical rico e multifacetado. Lançado pelo selo RISCO em abril de 2015, em show no Instituto Itaú Cultural em São Paulo e na Sala Funarte no Rio de Janeiro, o primeiro álbum de Luiza Lian ganhou destaque na mídia especializada e Troféu Cata-Vento de 2015 da Rádio Cultura Brasil de revelação feminina e em 2016 foi finalista do programa Natura Musical na categoria voto popular. Com seu disco de estreia a cantora circulou por palcos e projetos importantes do estado de São Paulo como Sesc Pompéia (Prata da Casa), Semana Guiomar Novaes (São João da Boa Vista), Música no Vão (MASP), Circuito São Paulo de Cultura (Teatros Cacilda Becker e Décio Almeida Prado) e festivais como Bananada, Psicodália, Fora da Casinha e Dia da Música.
Álbum visual: Oyá Tempo – Este é o novo trabalho lançado pela cantora em março deste ano. Contempla, além das composições inéditas, um filme média metragem e um site. As faixas ecoam como trilha sonora do filme e a obra se completa com a experiência visual de navegar pelo site. Produzido por Charles Tixier (Charlie e os Marretas/Holger), o álbum foi concebido a partir de duas vertentes: as composições/cânticos umbandísticos da cantora e sua incursão pelo mundo do “spoken word”. Envolto de uma atmosfera eletrônica, Oyá Tempo busca atualizar a ponte tradição/contemporaneidade. Sampleia e distorce músicas tradicionais, estabelece um trip-hop em diálogo direto com a música brasileira, mescla espiritualidade e vida em um funk desconstruído e aprofunda o encontro sonoro entre metrópole e raíz.
O filme: Rodado em uma cidade litorânea, retrata numa atmosfera sombria o encontro e a relação de um jovem casal, representados pela cantora de Nina Oliveira e o rapper Diggão (Rodrigo S.). Dirigido por Camila Maluhy e Octávio Tavares, é o trabalho de estréia da produtora independente Diaba.
O site: Concebido pelo artista visual Dedos (Rafael Trabasso), cria uma nova experiência estética para a escuta do álbum. Ao navegar pelo site, o ouvinte tem uma nova narrativa visual, um novo caminho para a apreciação da obra.
A obra: Oyá Tempo é a representação da encruzilhada das cidades, o cruzamento de nossas múltiplas ancestralidades com os ventos globais que caracterizam esta época. Por meio deste experimento audiovisual, a artista anuncia um novo movimento, um mergulho intimista, no qual se revela sua verdadeira identidade.

Luiza Lian mistura música e experiência visual em show no Sesc Piracicaba

Luiza Lian mistura música e experiência visual em show no Sesc Piracicaba – Foto: Divulgação

Fonte: assessoria de imprensa – Selo Risco

Deixe um comentário abaixo