Matheus Erler busca apoio para construção de nova sede da Justiça do Trabalho

Publicado em Por Jose Guilherme Cortenove
Matheus Erler busca apoio para construção de nova sede da Justiça do Trabalho

Matheus Erler busca apoio para construção de nova sede da Justiça do Trabalho – Foto: Divulgação

Localização ruim e condições precárias na estrutura de trabalho e falta de segurança. Essa é a situação do prédio da Justiça do Trabalho em Santa Teresinha, segundo a juíza do Trabalho em Piracicaba, Adriene Diamantino, e a vice-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Piracicaba, Sueli Morales Felippe e a pedido das profissionais, nesta terça-feira, dia 07, o presidente da Câmara Municipal, Matheus Erler (PTB), participou de uma reunião com o presidente do Tribunal Regional do Trabalho, Fernando da Silva Borges, para solicitar o apoio para a construção de uma nova sede para a instituição.
Além do presidente da Câmara Municipal, o prefeito Barjas Negri (PSDB), o procurador-geral do município, Sérgio Bissoli, e o juiz titular da 1ª Vara do Trabalho de Piracicaba, Firmino Alves Lima, também participaram do encontro.
Apesar de relatar a dificuldade financeira pela qual passa a Justiça do Trabalho, Borges destacou a importância da união dos poderes na busca por uma solução.
“Sabemos que é uma tarefa difícil. É uma obra de alto custo e sabemos a crise financeira que enfrentamos. Porém, o Tribunal tem todo o interesse em atender melhor os trabalhadores. É necessário pensar em um plano que seja compatível com a situação”, ressalta André Bandeira.
Para Barjas Negri o maior agravante é a distância da população.
“Hoje, o prédio fica a 15 quilômetros da região central e a 30 quilômetros dos bairros distantes. A Justiça do Trabalho tem como objetivo atender os trabalhadores e este encontro está dificultoso desde 1991, quando a Justiça do Trabalho, por uma medida funcional na época, passou a atender no endereço atual”, recordou.
Barjas Negri prometeu esforço da Prefeitura na busca por emendas e verbas para a construção da sede.
Apesar da necessidade de um novo local de trabalho, Borges comentou que obras vão ser feitas no local para minimizar as condições ruins.
“Pedi o relatório do prédio. Existem normas de obras em prédios da Justiça do Trabalho, mas vamos tentar fazer com que as melhorias ajudem na qualidade de trabalho dos profissionais e no atendimento dos trabalhadores”, comentou.
Para o presidente da Câmara piracicabana, que também é advogado “a reunião foi extremamente importante para pensarmos em possíveis soluções para o problema”. “Apesar da independência dos poderes, é muito importante o diálogo entre eles. A Câmara está tentando ouvir e auxiliar, no que é de sua competência, todas as demandas da população. Quando falamos da Justiça do Trabalho, envolvemos quase todos os cidadãos piracicabanos, que precisam de um bom atendimento na busca por seus direitos”, afirmou.

Deixe um comentário abaixo