Ministro da Saúde assina habilitação da UPA de São Pedro

Publicado em Por Jose Guilherme Cortenove
solenidade_habilitacao_da_upa_em_sp

Foto: Alexandre Carvalho

 

 

Prefeitura tem mantido sozinha unidade desde sua inauguração

 

Nesta segunda-feira, dia 24, o ministro da Saúde, Ricardo Barros assinou a portaria que garante a habilitação da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de São Pedro e o repasse de R$ 1,2 milhão anuais para a unidade que atende em média 200 pessoas por dia.  Atualmente o Governo Federal não repassa recursos a unidade, que é mantida somente pela Prefeitura.

O prefeito Helinho Zanatta (PSD) participou da solenidade realizada no Palácio dos Bandeirantes com a presença do governador Geraldo Alckmin e do secretário estadual de Saúde, David Uip.

Helinho Zanatta comemora mais essa conquista, pela qual vem lutando até mesmo antes da inauguração da unidade.

“É mais uma importante conquista para a saúde do município, que ganha um reforço significativo para o bom funcionamento da rede municipal. O próximo passo  será obter a qualificação da UPA, medida que vai garantir aumento no repasse”, destacou o prefeito Helinho Zanatta.

Ao todo, 45 UPAs e 40 unidades de Santa Casa e entidades filantrópicas serão beneficiadas com R$ 98 milhões ao ano que serão repassados pelo governo federal ao Estado de São Paulo.

“A liberação é um cumprimento da obrigação de cofinanciamento do SUS que o Governo Federal deve ter com todos os prestadores de serviços do país. Ao todo, são mais de R$ 550 milhões que estamos repassando a Santas Casas, entidades filantrópicas e UPAs do país, que estavam praticando seus serviços sem receber a contrapartida da União. Neste mês de outubro, os municípios e os serviços já receberão a primeira parcela destes recursos, que são permanentes”, explicou o ministro Ricardo Barros.

Foram contempladas 99 UPAs, com impacto financeiro anual de R$ 182 milhões ao orçamento do Ministério da Saúde.

De acordo com o ministro da Saúde, os recursos vão atender serviços de saúde realizados pelo SUS e que não contavam com a contrapartida do governo federal.

Os repasses foram anunciados há um mês pelo ministro e o presidente Michel Temer, como estratégia para reduzir o déficit de R$ 3,5 bilhões com 2.698 serviços, acumulado pelo Ministério da Saúde nos últimos anos.

O prefeito de São Pedro esteve recentemente em Brasília onde tratou do tema diretamente com o ministro, em reunião agendada pelo deputado federal Ricardo Izar (PP).

Deixe um comentário abaixo