“Orquídea Negra” vence Festival da Primavera da EMTI

Publicado em Por Hosana Cortenove

A Equipe “Orquídea Negra” foi a vencedora do Festival da Primavera realizado pela Escola Municipal de Tempo Integral (EMTI). O resultado foi divulgado na quarta-feira (2), durante evento realizado no Centro Comunitário “Armando Zamboni” e que marcou o encerramento do ano letivo da unidade de ensino, reunindo educadores, alunos e familiares numa verdadeira festa de integração. As equipes Girassol e Violeta ficaram em segundo e terceiro lugar, respectivamente.

“O Festival da Primavera é um projeto pedagógico que previa a realização de uma gincana com diversas tarefas a serem cumpridas pelos alunos, entre os meses de setembro a novembro”, explica a diretora da EMTI Andrea de Lima Ortolan. O Show de Talentos, com a presença de jurados, foi realizado durante a festa de encerramento, assim como a divulgação do resultado das provas de arrecadação e venda de votos e a entrega das medalhas e brindes para a equipe campeã. Para finalizar, foi servido um almoço especial, com a distribuição de sorvetes, comprados com parte da arrecadação feita durante a gincana.

De acordo com a diretora, a ideia do Festival surgiu durante uma reunião de professores e foi abraçado por toda a equipe escolar. “O desafio da nossa escola ou da modalidade integral de ensino não é manter nossas crianças e jovens longe das ruas, da violência ou das drogas como muitos acreditam, mas proporcionar aos alunos o acesso a diversas experiências culturais e aos conhecimentos. Nesse sentido, apostamos que o Festival proporcionaria essa vivência e ainda permitiria uma integração com a comunidade”, comenta.

O Festival teve a aprovação dos pais. É o caso da assistente social Giseli Spigolon, mãe da aluna Rafaela, do 4º ano. “A escola conseguiu mobilizar as famílias e conquistar o comprometimento dos alunos e da comunidade. Gostei muito desta modalidade de ensino em tempo integral. Minha filha teve uma evolução muito significativa após a mudança no que diz respeito ao aprendizado, conhecimento e também novas experiências. O Festival reforçou a importância e demonstrou a participação das famílias nas propostas da escola, com um efeito positivo não só no desempenho escolar dos alunos, mas também na integração com a comunidade, propondo tarefas consistentes. A ideia do Festival foi ótima!”, salientou.

Para alcançar os objetivos propostos, os professores trabalharam atividades que contemplaram o planejamento de cada ano, de acordo com o tema, fazendo com que os conteúdos tivessem significado para os alunos e que fizessem parte da realidade deles e da escola. As tarefas consistiram na arrecadação de gêneros alimentícios, confecção de roupas e decoração, venda de votos para a escolha da rainha, rei, príncipe e princesa da Primavera, show de talentos, campeonato esportivo, arrecadação de latinhas, entre outras atividades.

Segundo a coordenadora pedagógica Viviane Rossini, a arrecadação de alimentos foi revertida parte para o Fundo Social de Solidariedade de Ipeúna e parte para a Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP). “A quantidade de itens arrecadados foi surpreendente. Tínhamos estabelecido apenas alguns itens, mas os alunos foram além e foi muito bonito”, comemora. A reciclagem foi um tema abordado por meio da arrecadação de latinhas. “Foi um sucesso, conseguimos arrecadar cerca de 700 latinhas e temos a certeza de que eles compreenderam a importância da reciclagem de materiais”, afirma.

Um Campeonato Esportivo nos dias 27 e 30 de novembro também movimentou os alunos. “Parecia uma olímpiada, foi muito legal”, afirmou Viviane. O Campeonato contemplou as seguintes modalidades: queimada, handebol, futsal, corrida com revezamento com bastão, arremesso de martelo e de disco, dardo, salto à distância e em altura, cabo de guerra, entre outros.

Deixe um comentário abaixo