Parabéns Santa Maria: Cidade completa 55 anos de emancipação política administrativa

Publicado em Por Hosana Cortenove

Na próxima terça-feira, dia 27, a cidade de Santa Maria da Serra completará 55 anos de emancipação política administrativa e 148 anos de fundação.

A cidade possui uma área de 256 km², encontra-se numa localização privilegiada  no  Planalto Central Paulista, cercada pela belíssima Serra do Itaqueri, Rio Piracicaba e Rio Tietê. Localizado na Aglomeração Urbana de Piracicaba é uma cidade rica em áreas naturais e também urbanizadas está realizando o desenvolvimento sustentável através de um planejamento voltado para o Turismo e desenvolvimento comercial.  Diversas atividades estão sendo realizadas em variadas áreas, para que o município esteja preparado para atender às necessidades dos turistas que visitam o município em busca de lazer, passeios de barco, pesca, jet ski e outros entretenimentos. Alguns objetivos estão sendo alcançados, parcerias com o setor privado estão sendo estudados em diversos seguimentos bem como a participação no circuito “Serra do Itaqueri” e  circuito “Eco Caipira” englobando os municípios de Piracicaba, Águas de São Pedro, São Pedro, Santa Maria da Serra, Analândia, Corumbataí, Rio Claro, Santa Cruz da Conceição, Mombuca e Rio das Pedras. Há divergências quanto à origem tendo como mais certa que surgiu espontaneamente em 1867, da pousada de migrantes que iam rumo ao oeste paulista, trabalhar na lavoura de café. Segundo informações encontradas na Prefeitura Municipal, colhidas com pessoas idosas, Feliciano de Oliveira Dorta foi um dos primeiros habitantes do município, doou uma área de vinte e três alqueires de terra em 27 de outubro de 1867 para a construção de uma capela de barro a qual deu o nome de Capela Santa Maria.

Recebeu ainda os nomes de Tupanci que significa Mãe de Deus na língua indígena e mais tarde devido ao grande numero de correspondência extraviada entre Tupã e Tupanci voltou a chamar-se Santa Maria acrescentando-se da Serra por localizar-se próxima a serra, mais ou menos em 1950. Entre os colaboradores na construção da cidade registraram-se Cel José Antonio Frota, Capitão Afonso, Barão de Rezende que deixou seu nome na fazenda que foi de sua propriedade Fazenda Rezende. Foi elevada a município pelo Decreto 5825 de 18/02/1959 que vigorou a partir de 1º de janeiro de 1960, teve como primeiro Prefeito Sr. Adib Cury. Tem o município uma bonita historia no decorrer de sua existência que vai desde os transportes em lanchas pelo Rio Piracicaba, o surgimento das primeiras rodovias através das cavalgadas efetuadas pelos tropeiros, até chegar aos dias atuais. A zona urbana conta com uma infra-estrutura adequada como boa iluminação fornecida pela CPFL, rede de água fornecida pela SABESP, com tratamento adequado, rede de esgoto com tratamento total de esgoto, asfaltamento em todo o centro urbano inclusive nos bairros recém criados, rede de telefonia fornecida pela telefônica.

A zona rural em sua maioria possui infra-estrutura básica com exceção da rede de telefonia instalada também em quase todas as fazendas, mas as menores propriedades não são servidas pela rede telefônica.

Conta com transporte rodoviário que liga o município às cidades vizinhas de Torrinha, São Pedro e Piracicaba (SP 304), São Manuel e Botucatu (Rodovia 191 Geraldo de Barros), servida pela empresa de ônibus Piracicabana com sede em Piracicaba.

A zona urbana é formada pela região central e pelos bairros Jardim Itália, Vila Tidinha, Jardim Santa Maria, Cidade Jardim, Jardim Bom Jesus e Jardim Levorato. A zona rural por inúmeras chácaras, sítios e fazendas.

Atualmente a cidade é administrada pelo prefeito Josias Zani Neto (DEM), que está em seu segundo mandato e tem como vice-prefeito Álvaro Ribeiro (PPS).

A presidência da Câmara Municipal é ocupada pelo vereador Cássio Cury (PPS).

Compõem ainda o Poder Legislativo os vereadores: Cassio Elias Cury (PPS); Felício Mancini Neto (PMDB); José Milton de Paula – Zé Milton (DEM), Sildo Bozeli (PMDB), Carlos Eduardo dos Santos – Carlão (PPS), Genifon Teixeira Borges – Gi Baiano (PV), Marcelo Levorato de Macedo (PTB), Valdomiro Moreira (PSDB) e Paulo Zambão (DEM).

Deixe um comentário abaixo