Parque Maria Angélica terá exposição de modelismo

Publicado em Por Hosana Cortenove

O Parque Maria Angélica terá um atrativo especial neste sábado, dia 17, no período das 14h às 17h: uma exposição de barcos, aviões e carros, todos em miniatura e movidos por controle remoto. Os modelos de automodelismo, aeromodelismo e nautimodelismo prometem chamar a atenção tanto de apaixonados pela prática como de quem tem poucas informações sobre o assunto.

“Sempre quando usamos o lago do Parque Maria Angélica há pessoas que vem perguntar sobre este hobby que virou esporte. Com a exposição, queremos chamar mais a atenção do público para a prática”, conta Carlos Alberto Meyer, proprietário de seis modelos de nautimodelismo . Ele destaca que as condições do lago são ideais para a prática. “Quando recebemos visitantes de outros clubes, muitos ficam admirados com o lago e querem voltar. É uma maneira também de divulgar a cidade”, destaca.

São Pedro também tem uma pista para a prática de aeromodelismo, no bairro Alpes das Águas e no último domingo, dia 11, sediou competição nesta modalidade. Wagner Christofoletti, que junto com William Fernandes Madureira organizou o evento, conta que participaram competidores de Santa Bárbara, Piracicaba, Águas e São Pedro. Um dos destaques foi a presença do campeão brasileiro de acrobacias precisas, Adriano Lopes, conhecido como Cabeça. “A competição foi muito boa e contou com a colaboração da Prefeitura, por meio da Coordenadoria de Esportes e Secretaria de Obras”, disse Christofoletti.

Em relação ao custo, a prática, conta Meyer, tem muitas variantes. “Com um modelo é possível gastar de R$ 300 a R$ 30 mil, tudo vai depender do que o praticante pretende”. Ele diz também que antes o esporte era considerado de elite, por exigir investimentos muito altos, mas hoje esta situação mudou. “Existem modelos para todo tipo de bolso”.  Opinião similar tem Christofoletti. “Tem algumas turbinas de avião que custam US$ 22 mil, mas com R$ 600 dá para fazer um bom modelo”, afirma.

PRÁTICA ANTIGA –  O modelismo, que pode ser definido como a recriação, em escala reduzida, de modelos de carros, navios, aviões, helicópteros, comboios (trens) é uma prática antiga. No caso do nautimodelismo,  a réplica, no início  tinha o objetivo de demonstrar para um cliente como ficaria a embarcação encomendada ao armador e hoje divide-se em duas modalidades: modelismo naval estático, conhecido também como modelismo de vitrine onde os modelos não se destinam a navegar e o modelismo navegável, sendo essa segunda modalidade a mais praticada no Brasil.  Os modelos podem ser controlados por sinais de rádio ou não, ser motorizados ou a vela.

Deixe um comentário abaixo