Por falta de pagamento, Empresa abandona obra de duplicação na Rodovia SP/304

Publicado em Por Hosana Cortenove

Na segunda-feira, 12, a empresa responsável pela obra de duplicação da Rodovia Geraldo de Barros, SP-304 retirou os últimos equipamentos e veículos do canteiro de obras por falta de pagamento do governo do Estado de São Paulo.

As obras se referem ao trecho entre Águas de São Pedro e Piracicaba.

O representante da empresa Técnica Infraestrutura, que pede para não ter o nome revelado, informou que foi feito um acordo com o Governo através do DER (Departamento de Estradas de Rodagem) para que fossem repassados dois milhões de reais por mês para que as obras pudessem ser concluídas.

Caminhões deixaram o canteiro de obras por falta de pagamento do Governo do Estado

“A empresa está indo embora por motivos de falta de pagamento. O DER acertou que iria repassar dois milhões por mês e não cumpriu, vindo acertar um milhão por mês, no inicio e depois nem esse valor continuou a ser repassado e isso não cobre nem a folha de pagamento, além da falta de dinheiro para comprar os materiais, óleo diesel, mecânica e a própria folha de pagamento. Por isso estamos rescindindo o contrato e saindo da obra, pois sem recursos não temos como tocar a obra e dispensamos 110 pessoas, totalizando cerca de 130 pessoas, devendo sair os últimos 20 nesse mês de dezembro, não ficando mais nenhum funcionário na obra”, afirmou.

Por falta de pagamento, Empresa abandona obra de duplicação na Rodovia SP/304

Por falta de pagamento, Empresa abandona obra de duplicação na Rodovia SP/304

De acordo com o representante da empresa cerca quatro a seis meses no máximo a obra já deveria estar pronta se o governo estadual repassasse os recursos adequadamente.

“Se o governo tivesse cumprido com sua parte a obra já estaria concluída, acredito que mais quatro ou seis meses dependendo do tempo, são suficiente para conclusão do que resta, ou até mesmo um pouco antes”, explicou o representante da empresa.

Questionado sobre a solução para o problema e o futuro das obras disse que para é uma decisão e uma “briga” política.

“A solução é política. Isso é briga de política. Provavelmente terá uma nova licitação para que isso possa dar certo e a obra seja continuada”, completou ele.

As obras da Rodovia SP-304 vem gerando grandes polêmicas, inclusive pela lentidão com vêm sendo realizadas, causando inúmeros acidentes e reclamações dos usuários, inclusive por falta de sinalização.

No dia 12 de abril, a reportagem do jornal “O Regional”, entrou em contato com a Secretaria Estadual de Transportes, para obter maiores informações sobre o andamento das obras, sendo que na ocasião a reportagem do jornal “O Regional” destacou no e-mail encaminhado ao órgão que “no lançamento da obra o Governador Alckmin e o superintendente do DER a época garantiram que não faltaria recursos que já estavam aprovisionados, inclusive se precisassem ser realizados aditamentos para construção de possíveis rotatórias entre outras ações”, relatando ainda que a reportagem na época constatou que há dias o trabalho estava praticamente parado e que as máquinas não estariam mais no local e teriam sido levadas embora, de acordo com o relato a época de um funcionário da empresa vencedora da licitação.

Em sua reposta, a Secretaria de Transportes informou que os trabalhos deveriam ser concluídos ainda em setembro deste ano e estão dentro do cronograma, já tendo sido realizados quase 50%  à época, o que na realidade não se cumpriu.

“O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) esclarece que as obras de duplicação da SP-304, trecho de Piracicaba (Distrito de Artemis) até Águas de São Pedro (rotatória do termas), encontram-se dentro do cronograma previsto. Após vistoria técnica,  foi constatado que 46,5% das obras já foram concluídos e o prazo de conclusão é setembro de 2016”, afirmou na época a Secretaria Estadual dos Transportes em nota.

O jornal “O Regional” continuará acompanhando o desfecho da situação que afeta toda a região, uma vez que essa rodovia é uma das principais vias de acesso para diversos municípios da região onde o jornal circula.

Tentamos novamente contato com a Secretaria Estadual de Transportes, mas até o encerramento dessa edição não obtivemos sucesso.

Deixe um comentário abaixo