Prefeitura começa a multar residências e empresas com reincidências com focos do Aedes aegipty em Brotas

Publicado em Por Hosana Cortenove

Cidade registra primeiros casos suspeitos de Zika e Chikungunya

 

A Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura de Brotas informa a população brotense que a cidade apresenta seus primeiros casos suspeitos de zika e chikungunya.

De acordo com o setor ambos estão em análise clínica e o resultado dos exames deve chegar nos próximos dias. Além disso, já são 8 casos confirmados de dengue (5 importados e 3 locais). Há 10 pessoas com suspeita dessa doença aguardando o diagnóstico. Apenas no último final de semana, foram 7 novas suspeitas.

“Os agentes estão diariamente nas ruas, realizando ações de bloqueio e nebulização. Mas nada podemos fazer se a população não colaborar. 80% dos focos do mosquito Aedes aegipty estão dentro das casas. Pedimos, mais uma vez, que as pessoas vistoriem seus quintais diariamente e eliminem tudo que possa acumular água. Historicamente, os meses de março e abril são os mais críticos em relação a esse mosquito, portanto, devemos redobrar os cuidados”, disse a chefe do setor, Jussara Susi.

Para frear a infestação do Aedes aegypti, Brotas usará uma lei municipal recém aprovada, que normatiza o procedimento para entrada de agentes em imóveis fechados, além de criar uma multa no caso de flagrante de focos de larvas e mosquitos. O valor é a partir de R$ 500.

A nova legislação busca conscientizar a população, tanto é que, na primeira vez que o problema for encontrado, a pessoa receberá apenas uma advertência. A multa só acontece na reincidência e dobrará a cada ocorrência.

De acordo com a lei, o Executivo intensificará as ações de polícia administrativa e agentes sanitários agora têm um procedimento a seguir quando não conseguem entrar nas casas.

Nos casos graves em que houver a recusa ou ausência de pessoa para autorizar a entrada, os agentes de Saúde estarão autorizados a proceder com a inspeção do imóvel forçada.

Floriculturas, oficinas mecânicas, empresas de reciclagem, entre outras, também terão que respeitar regras mais rígidas. A própria Prefeitura está enquadrada na lei.

“Não podemos brincar com esse assunto. Com essa nova lei, agiremos com mais eficácia”, afirma o prefeito de Brotas, Du Barreto (PSDB).

Deixe um comentário abaixo