Projeto Criança Ativa capacita jovens para o mercado de trabalho

Publicado em Por Jose Guilherme Cortenove

Ensinar os princípios básicos da marcenaria: serrar, martelar, parafusar, botar a mão na massa, ou melhor, na madeira. Duas vezes por semana é assim que alunos da Escola de Marcenaria, do Projeto Criança Ativa, passam as tardes. “O objetivo é proporcionar aos alunos a condição de planejar, executar e avaliar um projeto de marcenaria, desde um baú pequeno até uma peça mais elaborada com detalhes minuciosos”, explica o professor e marceneiro Augusto César Castralli, responsável pela Marcenaria.

O professor explica que o curso tem duração de 12 meses, dividido em teoria e prática. “Inicialmente, os alunos conhecem as principais ferramentas de trabalho e instrumentos de medição, leitura de medidas, interpretação de desenhos técnicos, informações que lhes permitirão planejar, executar e avaliar projetos com autonomia”, detalha Augusto

“Logo no início do curso me deparei com instrumentos de medição que aprendi a usar na escola, como o compasso, esquadro e o transferidor, mas, na época, achava que não os usaria em nenhum outro lugar,”, comenta Jonatas Luan, 16 anos, aluno do 3º ano do Ensino Médio.

Gustavo Vieira Lopes, 16 anos, está no Projeto desde fevereiro deste ano. “Quando cheguei aqui não sabia nada sobre marcenaria, não conhecia as ferramentas, os desenhos, nada disso; mas já fiz várias peças: caixinha, baú, canoa, banquinho, casinha de passarinho, prateleiras e avião”, fala orgulhoso o jovem.

Entusiasmado com seu progresso, o jovem viu na internet a foto de um faqueiro e trouxe a ideia para a Marcenaria. “A peça tinha um desenho arrojado e moderno, diferente das peças que ele já havia feito e o Gustavo conseguiu desenvolver o projeto e executar a peça. Agora, está há duas semanas trabalhando na confecção de um veleiro, uma peça que tem mais detalhes. O desafio era saber por onde começar e ele já está quase na etapa final”, ressalta.

Atualmente, sete alunos frequentam as aulas na Escola de Marcenaria, que está localizada em um dos blocos da Escola Municipal de Tempo Integral (EMTI). Podem frequentar a oficina maiores de 14 anos, regularmente matriculados na rede pública de ensino. Mais informações podem ser solicitadas na Escola de Marcenaria que funciona às segundas, terças e quartas-feiras, das 13h às 15h.

A Escola de Marcenaria é mantida pela Prefeitura de Ipeúna e conta também com a colaboração de empresas do município, que apoiam a iniciativa por meio da doação de madeira e retalhos de madeira que seriam descartados.

Sobre o Projeto

O Projeto Criança Ativa foi desenvolvido em 1997, na administração do prefeito Ildebran Prata, com o objetivo de aumentar a permanência da criança na escola. Reformulado em 2010, tendo a implantação da Oficina de Marcenaria e da Escola de Futebol (PCA Futebol) que funcionam paralelamente, o Projeto vem confirmando sua eficiência como instrumento de inclusão social, oferecendo atividades com acompanhamento pedagógico, atividades culturais, artísticas e esportivas, preparação para o trabalho, alimentação e atendimento especializado na área da Saúde.

Entre as atividades oferecidas pelo Projeto desenvolvido na EMEF “Dr. Ulysses Guimarães”, no contraturno das aulas, estão oficinas de violão, danças, informática, desenho e pintura, futsal, natação, jogos de tabuleiro, tênis de mesa, sustentabilidade, leitura, entre outras atividades. O Projeto conta com profissionais capacitados para a realização das atividades e total infraestrutura logística e de materiais. Para isso, foram contratados profissionais capacitados, a fim de atender às necessidades dos alunos nos aspectos pedagógico, esportivo, cultural e de lazer. O Projeto Criança Ativa foi escolhido como o Melhor do Ano pelo Centro do Professorado Paulista (CPP), na categoria Projeto Pedagógico, edição 2012.

Deixe um comentário abaixo