Receitas de Brotas caem R$ 2,4 milhões no primeiro semestre

Publicado em Por Hosana Cortenove

Situação financeira preocupa Prefeito Du Barreto

No primeiro semestre de 2016 a perda de receitas, em Brotas, foi o elevado valor de R$ 2.441.682,62. Isto aconteceu porque os repasses dos governos Federal e Estadual – que representam 78% das receitas municipais – continuam caindo e abaixo dos valores projetados no orçamento. Não estão nem corrigindo a inflação.

Das receitas da Prefeitura de Brotas, 37% vêm do Governo Federal através do FPM (Fundo de Participação dos Municípios), e 41% vem do Governo Estadual através do ICMS.

Para o segundo semestre a projeção é de um déficit de R$ 5.020.281,00, com as receitas estimadas em R$ 33.792.736,00 e as despesas previstas em R$ 38.813.017,00.

Crise econômica nacional desequilibrou as contas dos municípios; situação é considerada trágica em 87.4% das cidades.

Um levantamento do Sistema Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro) mostrou que 87,4% das prefeituras do país estão em situação fiscal difícil ou crítica. O documento foi publicado dia 28 de julho. Segundo o estudo, muitos deles estão à beira da insolvência e já descumprem limites da Lei de Responsabilidade Fiscal.

A pesquisa foi feita com informações fornecidas pelas próprias prefeituras à Secretaria do Tesouro Nacional. A situação está se tornando caso de calamidade financeira e, fatalmente, levará a uma opção drástica: ou se mantém os serviços de saúde, ou as outras demandas da cidade.

Isso está acontecendo porque a economia do país entrou em recessão por causa da política econômica desastrada e corrupção no Governo Federal nos últimos anos: a inflação subiu muito, o povo tem menos dinheiro, indústria e comércio vendem menos e dispensam empregados, o povo tem menos dinheiro ainda, caiu mais a produção e venda, caiu a arrecadação dos impostos e caíram os repasses constitucionais para as prefeituras. É a pior crise financeira dos últimos 50 anos para os órgãos públicos.

O prefeito de Brotas, Orlando Pereira Barreto Beto, o Du Barreto (PSDB) lamenta a situação economia que Brotas e os municípios brasileiros enfrentam.

“As Prefeituras do Brasil estão indo numa direção trágica. As receitas provindas dos governos estadual e federal não acompanharam a inflação e o aumento de custos, frustrando o orçamento municipal. Como esse processo ocorre desde 2014, a situação é de calamidade financeira, não suportando mais os gastos da cidade. Por exemplo: a despesa com o funcionalismo (R$ 3 milhões/mês) foi corrigida em 10,56% em 2016, e, no entanto, as receitas caíram. Outros contratos de fornecedores também subiram no custo da inflação atual. Enquanto tudo subiu, nossos recursos apenas caíram”, explicou o prefeito.

Deixe um comentário abaixo