São Pedro perde 63% da água Tratada, Thiago Silva trabalha para resolver o problema

Publicado em Por Hosana Cortenove

Esse percentual foi apontado no Plano Diretor Municipal de Perdas

O Vice-prefeito e Presidente do SAAESP – Serviço Autônomo de Água e Esgoto de São Pedro, Thiago Silva, visitou a redação do Jornal O Regional esta semana e falou sobre as perdas de água na cidade que superam 63%, explicou quais são as medidas que está tomando para minimizar e posteriormente extinguir tal perda de água na cidade. Segundo Thiago, esse percentual foi apurado pelos técnicos que fizeram o Plano Diretor Municipal de Perdas e a autarquia está seguindo a risca o que foi sugerido para sanar essas perdas. Ele acredita que com as medidas que estão sendo tomadas de curto até longo prazo, podem ajudar, e muito, o município a aproveitar melhor a água, deixando um recado para a população para o uso consciente da água e a verificação dos hidrômetros, se estão funcionando corretamente.

Em entrevista para o Jornal O Regional, Thiago Silva disse que: “O Plano Diretor Municipal de Perdas que fizemos no ano de 2016, envolve todos os setores de água da SAAESP e apontou que a cidade de São Pedro possui uma perda de 63% de água tratada”. Completando o raciocínio, Thiago exemplificou: “para cada 100 litros de água que tratamos, acabamos perdemos 63 litros. Este é um número altíssimo de perda d’água, sendo que quem está fazendo esta afirmação não sou eu ou qualquer outro munícipe, mas sim o Plano Municipal de Perdas que foi apresentado”.

Segundo o presidente da SAAESP, as perdas envolvem todos os setores. “A perda ocorre nas redes da SAAESP, nas casas, nas indústrias e nos comércios. Um exemplo simples é o caso de uma residência que tenha um hidrômetro com defeito ou mesmo sem funcionamento. O morador utiliza muito mais água do que é marcado no aparelho ou mesmo nem sequer não é contabilizado nenhum consumo, sendo que desta forma, essa água que é utilizada e que não é devidamente registrada e paga, consequentemente é dada como perda, outro exemplo: esse mesmo consumidor tem um vazamento interno em sua residência e não sabe, acaba pagando há mais por uma agua que não utilizou, isso também é perda, explicou”.

Thiago ainda deu outro exemplo de como o município de São Pedro está perdendo tanta água. “Outras formas que são computadas como perda, é o caso dos encanamentos antigos, feitos de metal ou ferro fundido, que enferrujaram com a ação do tempo, possuem vazamentos, mas que demoram para aparecer, dificultando assim a manutenção e reparo dos mesmos. Quando vemos um vazamento por exemplo no asfalto, ele esta vazando ali há embaixo da terra e somente depois de muito mais tempo é que ele sobe e aparece na superfície. Daí então podemos efetuar o reparo. Além disso também possuímos perdas na captação da água”, disse Thiago Silva.

São Pedro perde 63% da água Tratada, Thiago Silva trabalha para resolver o problema

São Pedro perde 63% da água Tratada, Thiago Silva trabalha para resolver o problema

O presidente falou também que com o plano em mãos, a SAAESP está identificando pontos, ressaltando que estão fazendo por etapa, pois se tratam de muitos locais com vazamentos na cidade. “Esta ação demanda tempo, planejamento e dinheiro, porém o próprio plano indica o caminho para que possamos corrigir este problema”, contou Thiago.

Uma das ações da SAAESP nesse momento esta sendo a intensificação e troca de hidrômetros. A cidade possui pelo menos mil aparelhos com defeito e que precisam ser substituídos. “O equipamento de medição do consumo de água é trocado de forma gratuita, porém se for identificado algum tipo de fraude, o consumidor deverá pagar pelo hidrômetro e serviço de substituição”, explicou Thiago.

Thiago Silva explicou também que um trabalho de prevenção está sendo feito. Estão sendo fechados com alambrado todos os poços artesianos, reservatórios e a instalação de placas indicativas com os dizeres “Acesso apenas para Funcionários”, para evitar desta forma atos de vandalismo, como aconteceu recentemente.

“Também, estamos pintando as caixas d’água. Trouxemos recentemente a fibra ótica e intalamos câmeras de monitoramento, poderemos acompanhar em tempo real as estações de captação e tratamento de água, os reservatórios e os poços artesianos. São medidas que estamos tomando para minimizar as perdas e reforçar a segurança” afirmou o presidente do SAAESP.

Thiago Silva contou que: “o Plano Diretor Municipal de Perdas aponta para realização de ações de micro, pequeno, médio e grande porte, sejam feitas a longo prazo. Estamos seguindo rigorosamente o que os técnicos apontaram no plano, sendo que no passado já havia sido feito o Plano Municipal de Saneamento Básico, dando sustentação para conseguirmos recursos junto a FUNASA, FEHIDRO, e verbas com os deputados que lutam por nossa cidade, tanto na esfera estadual quanto na federal, para a estação de tratamento de esgoto, que está sendo construída e a ampliação da estação de tratamento de água”, informou.

Thiago Silva disse que a forma mais prática para a população cooperar com a redução da perda de água na cidade, é economizar agua e verificar se tem vazamento em suas residencias. “Quando nós usamos a água de forma consciente, verificando se o higrômetro está funcionando corretamente, verificando se há vazamentos, poderemos estar ajudando a minimizar as perdas e também economizar no final do mês em nossa conta de água”, finalizou o presidente da SAAESP, Thiago Silva.

Deixe um comentário abaixo