Secretaria de Saúde inicia projeto para implantação do ESF em Águas de São Pedro

Publicado em Por Hosana Cortenove

A Secretaria de Saúde de Águas de São Pedro está em trâmite para instalar o ESF (Estratégia Saúde da Família) no município.

O interesse em implantar o projeto já foi sinalizado aos órgãos competentes estaduais e deverá ser avaliado e enviado ao Ministério da Saúde.

O projeto, que está em fase de conclusão, deverá ser encaminhado primeiro à Câmara Técnica de Gestores de Saúde, vinculados a Diretoria Regional de Saúde – X de Piracicaba, depois de aprovado pela CIR (Comissão Intergestores Regional) e CIB (Comissão Intergestores Bipartite) em São Paulo, para que seja então encaminhado o projeto técnico, e posterior credenciamento do ESF, ao Ministério da Saúde.

Depois de todos estes trâmites é que o município poderá começar o trabalho de implantação da Saúde da Família.

O secretário da pasta, João Victor Barboza, ressaltou que cabe aos governos estadual e federal a aprovação do projeto.

“Os recursos do ESF passam obrigatoriamente por essas estâncias para o credenciamento do programa, por isso é necessária a aprovação deles e também a avaliação do impacto financeiro antes da implementação na cidade, devido a necessidade de contratações e criação de leis visando criar os cargos necessários”, destacou.

Barboza também relatou que apenas uma unidade seria o suficiente para atender toda a população aquapedrense.

O ESF ou PSF (Programa Saúde da Família) integra a Atenção Básica dos SUS (Sistema Único de Saúde).

Secretaria de Saúde inicia projeto para implantação do ESF em Águas de São Pedro

Secretaria de Saúde inicia projeto para implantação do ESF em Águas de São Pedro – Foto: Divulgação

A equipe da unidade é multiprofissional, composta por, no mínimo, um médico generalista, um enfermeiro generalista; um auxiliar ou técnico de enfermagem; e agentes comunitários de saúde – a quantidade dependerá da densidade populacional da região. O programa é considerado uma estratégia de expansão, qualificação e consolidação da atenção básica.

São objetivos do programa: prestar, na unidade de saúde e no domicílio, assistência integral, contínua, com resolubilidade e boa qualidade às necessidades de saúde da população adstrita; intervir sobre os fatores de risco aos quais a população está exposta; eleger a família e o seu espaço social como núcleo básico de abordagem no atendimento à saúde; humanizar as práticas de saúde através do estabelecimento de um vínculo entre os profissionais de saúde e a população; proporcionar o estabelecimento de parcerias através do desenvolvimento de ações intersetoriais; contribuir para a democratização do conhecimento do processo saúde/doença, da organização dos serviços e da produção social da saúde; fazer com que a saúde seja reconhecida como um direito de cidadania e, portanto, expressão da qualidade de vida e; estimular a organização da comunidade para o efetivo exercício social (informações do portal do Ministério da Saúde).

Deixe um comentário abaixo