Secretaria de Saúde intensifica campanha de combate ao Aedes Aegypti em Ipeúna

Publicado em Por Hosana Cortenove

A Secretaria de Saúde de Ipeúna, por meio da Estratégia de Saúde da Família (ESF) reitera à necessidade da colaboração da população na realização da campanha “Todos juntos contra o Aedes Aegypti”.

De acordo com a coordenadora da ESF, Renata Abdalla Zani, as equipes estão enfrentando a resistência de moradores durante as vistorias.

“Algumas pessoas não nos atendem e outras não nos deixam entrar para vistoriar os quintais e isso não só compromete as metas diárias da campanha, mas também o combate ao mosquito”, avalia.

A campanha, que foi retomada se estenderá até abril, sempre aos sábados, tem por objetivo eliminar possíveis criadouros do mosquito, transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus.

O secretário de Saúde, Jordano Zanoni solicita a colaboração dos moradores para que deixem as equipes realizarem a inspeção, que visa à eliminação de possíveis criadouros do mosquito transmissor.

A próxima vistoria acontece hoje e incluirá as residências localizadas na região central do município. Novas vistorias estão previstas para os dias: 11 e 18 de fevereiro, 11 e 25 de março e, 08 e 29 de abril.

Até o momento, Ipeúna não registrou nenhum caso de dengue. “Apesar disso, com as frequentes chuvas desta semana, as pessoas precisam continuar atentas e eliminar qualquer forma de água parada em casa, como pratos de plantas, caixas de água abertas, pneus, mas também evitar jogar lixo nas ruas, pois até uma tampinha de garrafa com água pode ser abrigo para as larvas do mosquito”, enfatiza Renata Zani.

Secretaria de Saúde intensifica campanha de combate ao Aedes Aegypti em Ipeúna

Secretaria de Saúde intensifica campanha de combate ao Aedes Aegypti em Ipeúna – Foto: Divulgação

No ano passado, o município registrou oito casos de dengue, mas nenhum caso de chikungunya ou zika vírus.

A Dengue pode provocar febre alta (geralmente dura de 2 a 7 dias), dor de cabeça, dores no corpo e articulações, prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos, erupção e coceira na pele. Nos casos graves, o doente também pode ter sangramentos (nariz, gengivas), dor abdominal, vômitos persistentes, sonolência, irritabilidade, hipotensão e tontura.

A Zika causa febre baixa, dores nas articulações, dores musculares, cefaleia, irritação nos olhos e, menos frequentemente, edema, odinofagia, que é a dor durante a deglutição de alimentos, tosse seca e alterações gastrintestinais, principalmente vômitos. O desaparecimento dos sintomas ocorre entre 3 e 7 dias após seu início.

Já na Chikungunya o principal sintoma é a dor nas articulações de pés e mãos, que é mais intensa do que nos quadros de dengue. Além disso, também são sintomas: febre repentina acima de 39 graus, dor de cabeça, dor nos músculos e manchas vermelhas na pele.

Nos três casos, não há tratamento específico. “Se apresentar algum sintoma é importante procurar atendimento médico”, afirma o secretário.

A Unidade Básica de Saúde (UBS) está situada na Rua Araripe Custódio da Fonseca nº 1.100, no Altos de Ipeúna.

Já a Estratégia de Saúde da Família (ESF) está localizada na Avenida 3 nº 242, Centro.

Deixe um comentário abaixo