Vereadores rejeitam projetos e impõem derrotas ao prefeito de Torrinha

Publicado em Por Hosana Cortenove

Nesta terça-feira, dia 2 de dezembro, a rejeição de dois projetos do prefeito de Torrinha, Thiago Rochiti (PSD), pela Câmara Municipal, impôs derrotas ao político, que inclusive esteve no Legislativo Municipal, fato esse que ele destacou ser inédito na cidade em sua fala.

Foram rejeitados os projetos de lei nº 32 e 40, que dispunham sobre a contratação de professor de matemática e também sobre concessão de readequação salarial aos procuradores jurídicos da prefeitura de Torrinha em mais de 80%.

O projeto de Lei 32/2015 que “Dispõe sobre a criação de emprego público que especifica e dá outras providências”. (Professor de educação básica II – Matemática)”, acabou sendo rejeitado por unanimidade pelos vereadores, enquanto o projeto de Lei 40/2015, que “Dispõe sobre alteração da Lei Municipal nº 1.387, de 15 de dezembro de 2010, e dá outras providências”. (Referência Salarial dos Procuradores do Município)”, foi rejeitado por sete votos, tendo apenas favorável.

Esse era o projeto mais polemico, pois concederia um reajuste de cerca de 90% aos procuradores jurídicos, enquanto os demais servidores receberam apenas 6%, índice inclusive inferior a inflação do período que foi de 6,3%, fator esse que pesou, de acordo com as justificativa de votos dos vereadores, pois há ainda mais de 300 funcionários que teriam que ser levados em contar, sem questionar o mérito do trabalho dos procuradores.

Já o projeto de lei 39/2015, que “Dispõe sobre a alteração da Lei Ordinária nº 1.387, de 15 de dezembro de 2010, altera a carga horária semanal e dá outras providências”. (Carga horária dos Médicos e Cirurgião Dentista) Projeto de Lei do Executivo nº 30, de 06 de Outubro de 2015.”, foi aprovado pelos vereadores, adequando a carga horária dos mesmos de 20 (vinte) horas para 10 (dez) horas.

Havia ainda de acordo com a fala dos próprios vereadores a possibilidade que o projeto fosse rejeitado, mas reunião realizada no dia anterior no gabinete do prefeito, acabou alterando esse panorama.

No entanto, diversos vereadores destacam que irão cobrar do Executivo Municipal melhorias e o cumprimento da nova carga horária.

Destacando as conquistas de sua administração, o prefeito fez uso da palavra e disse ser inédita a sua ida a Câmara Municipal.

“É um prazer estar aqui na Casa do povo, nesse legislativo. Eu não me lembro de um prefeito que tenha vindo aqui fazer uma explanação, nos últimos trinta ou quarenta anos, quebrando esse paradigma de que Câmara e Executivo não andam juntos. Aqui é a primeira vez que acontece isso e com grande honra volto nessa Casa onde comecei minha carreira política, ao ser eleito vereador em 2004”, destacou em sua fala o prefeito.

“Quero deixar claro que não passamos para vocês as dificuldades que nós gestores encontramos nesse ano. Não passamos para a cidade, corte de gastos, contenção de despesas, entre outros. Estamos no limite nosso, mas todos trabalhando, prefeito, diretores, funcionários. Em outros lugares estão havendo muitos cortes, mas trabalhamos para manter nosso cronograma de trabalho e o ritmo. Vamos fazer com trabalho e determinação, não indo pra imprensa pedir arrego”, completou.

Rochiti citou conquistas como a instalação da SABESP (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo); recapeamento; pavimentação de vias; Estação Ferroviária; Casa da Cultura; entre outras ações e conquista de sua administração enfatizando que isso é gestão publica.

Deixe um comentário abaixo