XV de Piracicaba sai da zona de rebaixamento ao vencer o Guarani por 2 a 0

Publicado em Por William Camargo

Atualizado em 15/02/2016 às 09h04 – O XV de Piracicaba jogou contra o Guarani nesta terça-feira e venceu por 2 a 0, em partida válida pela 1ª Fase e 5ª Rodada do Campeonato Paulista Série A2. O jogo foi realizado no Estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba (SP).

O Guarani chegou para o jogo como favorito para vencer a partida. Já o XV tentava sua recuperação, pois ainda não havia conseguido vencer nenhuma vez no Paulista A2. Havia até um certo rumor, se em caso de empate ou derrota, uma possível demissão do técnico do XV de Piracicaba, Cleber Gaúcho.

Primeiro Tempo

Tudo indicava, pelo desempenho do ataque do VX de Piracicaba, que viria mais uma derrota. Chegou poucas vezes próximo ao gol do Guarani, mas o goleiro bugrino Luiz Henrique, pouco trabalhou.

Por outro lado, o Guarani aproveitava os espaços deixados pelo XV e deu várias investidas, tanto chegando próximo ao gol, quando em chutes de longa distância.

O primeiro tempo terminou empatado em 0 a 0, e com certeza a conversa de Cléber Gaúcho nos vestiários surtiu efeito sobre o brio dos jogadores do Nhô Quim.

Segundo Tempo

No segundo tempo, o Guarani, que diga-se de passagem trouxe uma torcida considerável para Piracicaba, acreditou que os espaços do primeiro tempo poderiam então ser melhor aproveitados. Mas o técnico Cléber Gaúcho orientou sua zaga, meio de campo e também os laterais, que passaram a jogar mais abertos e investindo em corridas com a bola, levando-a até a linha de fundo.

Em uma dessas investidas do Nhô Quim que acabou saindo o primeiro gol do XV de Piracicaba. Em um escanteio polêmico, em que os jogadores do Bugre reclamaram muito, o zagueiro Rodrigo subiu mais alto, aos 20 minutos do segundo tempo, venceu o goleiro bugrino e testou para o fundo do gol. XV de Piracicaba 1 x 0 Guarani.

Daí em diante, o Guarani passou a jogar com pressa e não de forma rápida. Como a pressa é inimiga da perfeição, pouco perigo trouxe para o goleiro Mateus Pasinato.

Passaram então a tentar os chuveirinhos na área, mas lá estava a defesa do XV para afastar o perigo.
Quando parecia que tudo estaria definido, já nos acréscimos dados pelo juiz, Celsinho partiu com um drible em direção da grande área e foi derrubado.

Este seria então o último lance do jogo, que levantou geral os torcedores do XV de Piracicaba.
Último Minuto; Último Lance do Jogo e o Golpe Final no Bugre

Romarinho se apresentou para cobrar a falta sofrida por Celsinho. Chutou forte de rosca e a bola foi entrou no ângulo esquerdo do goleiro Luiz Henrique, que até tentou, mas não deu para ele.

Alegria geral no Barão de Serra Negra, méritos para a equipe toda do Nhô Quim, mas grande mérito também de Cléber Gaúcho que mexeu bem na equipe e conseguiu fazer com que todos jogassem como se fosse final de campeonato.

Em entrevista o técnico Cléber Gaúcho disse que: “Nós ficamos contentes pois sabíamos de todo o trabalho que vinha sendo feito, mas que ainda não tinha surtido o efeito esperado. Agora espero que a confiança aumente e possa nos levar a mais vitórias”
O resultado deixou o XV na 13ª posição na tabela de classificação, com seis pontos somados, e ufa!! Fora da zona da degola.

XV de Piracicaba sai da zona de rebaixamento ao vencer o Guarani por 2 a 0

Escalação do XV de Piracicaba
Mateus Pasinato, Carlinhos, Rodrigo, Marcos Vinicius, Samuel (Doni), Clayton, Bruno Formigoni, Zé Mateus, Barreto (Romarinho), Bruninho e Rafael Gomes (Celsinho). Técnico Cleber Gaúcho.

Escalação do Guarani
Luiz Henrique, Lenon, Genilson, Diego Jussani, Auremir (Denis Neves), Gilton (Bruno Nazário), Evandro, Fumagalli, Braian Samudio, Uederson (Leitweis) e Marcinho. Técnico Ney da Matta.

Por William Camargo/O Regional

Deixe um comentário abaixo