Com cinco abstenções e um voto contrário vereadores rejeitam alterações no Plano de Carreira do Magistério de Charqueada

Publicado em Por William Camargo

Nesta terça-feira, durante a sessão ordinária da Câmara Municipal de Charqueada, foi rejeitado o Projeto de Lei Complementar nª 07/2017 que institui o Plano de Carreira, Empregos e Salários dos Servidores do Magistério.

Votaram favoráveis: Osvaldo Luiz Moreli – Dinho Morelli (PPS), Edinaldo Donizete Davanzo – Naldo Davanzo (PTB) e Fernando Ciaramello (PSDB); contrário o vereador Alcindo Viana – Siri (PSB) e se abstiveram os vereadores: Vinicius Roccia (SD), Roberto Francelino da Silva – Roberto Turmeiro (PSB), Jaime Rodrigo Fava – Jaime Fava (PSD), Robson Obrownick – Robinho (PTN), Rogerio Aparecido Batista – Professor Rogerinho (PPS) e Romero Rocca dos Santos – Romero Rocca (PSDB).

Entre os pontos principais do projeto estavam a redução de um adicional e a unificação dos cargos de professor do infantil e ensino fundamental.

A administração aproveitaria os professores do ensino fundamental no ensino infantil uma vez que a margem de gastos com servidores já está comprometido e tem hoje mais professores do ensino fundamental.

Além disso, os requisitos e salários dos servidores são os mesmos, havendo com isso somente a unificação da denominação do cargo.

O presidente da Câmara Municipal, vereador Wilson Tietz (PPS), ressaltou diversas vezes a importância do projeto para a reestruturação da rede municipal e equilíbrio das contas públicas.

“Os ajustes são necessários e importantes para que possamos manter os servidores e atender as necessidades da nossa comunidade. Temos que ter responsabilidade com os servidores e com a população que necessita dos serviços. Lamento que não tenha sido dada uma atenção adequada ao projeto, mesmo após uma ampla discussão com os professores, sindicato, prefeitura, vereadores e os próprios professores”, destacou Tietz.

Com cinco abstenções e um voto contrário vereadores rejeitam alterações no Plano de Carreira do Magistério de Charqueada

Com cinco abstenções e um voto contrário vereadores rejeitam alterações no Plano de Carreira do Magistério de Charqueada – Foto: José Marino/O Regional

Presidente da Câmara defendeu a importância do projeto para garantir manutenção de servidores e equilíbrio financeiro do Município

De acordo com a secretária de Governo, Valkiria Callovi, a administração retomará a discussão com os professores e os vereadores para debater novamente o assunto.

“A administração sempre esteve aberta ao diálogo e pretende retomar esse dialogo novamente. A nossa preocupação é manter os serviços públicos e manter também os servidores. São ajustes necessários para o equilíbrio das contas públicas e para que os salários e compromissos possam ser honrados, hoje nossa folha de pagamento esta em 53,45% enquanto o permitido máximo é de 54% e a maioria das cidades gasta muito menos que esse percentual. Queremos fazer as coisas certas e dentro da legalidade, porem não podemos gastar mais do que é permitido”, explicou a secretária de Governo.

Deixe um comentário abaixo