Continua a 1ª Exposição Fotográfica do Fotoclube de Águas de São Pedro

Publicado em Por Jose Guilherme Cortenove
Continua a 1ª Exposição Fotográfica do Fotoclube de Águas de São Pedro

Continua a 1ª Exposição Fotográfica do Fotoclube de Águas de São Pedro – Foto: Divulgação

Sete fotógrafos de Águas de São Pedro uniram-se para montar o Fotoclube da cidade e com olhares diferentes e propostas únicas, eles apresentam até domingo da próxima semana, dia 04, no Centro de Convenções a 1ª Exposição Fotográfica do grupo, que tem entrada gratuita.

A mostra contém cerca de 90 imagens de Alex Busnello, Antônio Pires, Clara Amaral, Diego Soares, Fernando Bretas Júnior, Flávio Cordeiro e Rubens Hardt. Com o apoio da Prefeitura Municipal, por meio da Setur (Secretaria de Turismo).

Entre as fotografias estão retratos de crianças e de casamentos, além de futebol, manobras de skate, paisagens, insetos, registro de rituais religiosos e foto arte.

De acordo com a secretária da Setur, Rose Massarutto, a exposição fotográfica é uma iniciativa importante para Águas de São Pedro no campo cultural.

“Ficamos muito felizes em poder apoiar eventos como este, que demonstram os talentos que existem em nossa cidade. Parabenizamos os fotógrafos tanto por seus trabalhos, que são maravilhosos, quanto pela proposta dessa mostra”, destacou a secretária municipal.

Alex Busnello trouxe fotos de sua especialidade, o skate. São registros de manobras feitas em vielas e ruas de Águas de São Pedro, que revelam a beleza da estância.

Ao seu conjunto de imagens ele deu o nome de Outro Ângulo.

“Assim como todo skatista, eu enxergo a cidade por um outro ângulo. Quando vemos uma rua, calçada, paisagem, já temos uma ideia do que rola naquele lugar. Então, na hora de fotografar, também acabo procurando uma perspectiva diferente”, destaca.

Com 12 anos de experiência, várias fotos veiculadas em mídias, porém estreando no mundo da exposição, as imagens de Busnello mostram as pessoas que treinam com ele – até mesmo em sua casa, onde há uma pista de skate.

“Quis relatar, por meio das imagens, o treinamento diário deles e a evolução”, completa.

O fotógrafo Antônio Pires participa da 1ª Exposição Fotográfica do Fotoclube de Águas de São Pedro com o conjunto de fotos Carrim, sob a curadoria de Rodrigo Cintra Pires.

O nome da mostra é uma brincadeira com a palavra carrinho, objeto que está em uma de suas fotos expostas. Mais voltada à foto arte, o trabalho de Pires brinca com as cores amarela, laranja, azul, branca e vermelha, encontradas em fachadas de prédios, céu e objetos. “O trabalho com cores vem me chamando a atenção há algum tempo, por ter uma linguagem mais direta, tem uma significância maior da imagem e incita uma emoção que as cores provocam. Também tenho como proposta o minimalismo, trabalhando com o mínimo de informação possível, essencialmente com as cores, quanto tem algo é um detalhe, como o carrinho vermelho”, relatou. Cordeiro é geógrafo e considera-se ainda um aprendiz na área da fotografia. Todavia, suas imagens expressam um olhar artístico sobre o mundo, recortes que se cruzam no todo da mostra.

Pacotinhos de Amor foi nome do escolhido ao conjunto de fotografias de Clara Amaral. Retratos de bebês com meses de idade e crianças em idade escolar, em estúdio e externas, fazem parte do conjunto de imagens que a fotógrafa escolheu apresentar.

“Peguei as mais recentes e um pouquinho de cada trabalho. Tem fotos de crianças de 11 meses e seis anos, além de temas como Natal e Chaves”, afirma.

Ela está na área da fotografia há 7 anos, fez graduação, além de vários cursos para se especializar. Ao longo do tempo percebeu que a área de retratos infantis era a que mais lhe atraia. “Decidi que queria focar em um assunto só e a minha vontade era trabalhar com crianças”, ressalta.

Clara Amaral conseguiu unir duas paixões. Os retratos dela envolvem a atmosfera infantil de uma maneira especial. Segundo a profissional, o diferencial desta linha de atuação está na espontaneidade.

“São cenas que você não irá ver se repetir, porque as crianças são muito espontâneas”, completa.

Já o fotógrafo Diego Soares tem um trabalho versátil em fotografia, mas conseguiu unir dois perfis de imagens completamente diferentes para a exposição.

Ele usou o tema Amores e Paixões para mostrar fotos de futebol e de casamento. Enquanto no campo é possível observar jogadores lutando por seus times, na cerimônia estão presentes os olhares e a delicadeza do momento. “Como eu fui um dos últimos fotógrafos a entrar na exposição, quis trazer algo diferente do que já seria mostrado. Como faço muito casamento, e sou o único dessa região de São Pedro que registro partidas de futebol, decidi trazer estes dois temas. Acabou dando certo”, afirmou ele.

A mostra reúne fotos de jogos com Santos, Barcelona de Guayaquil, Corinthians, São Paulo e Palmeiras. Já nos retratos de casamentos há fotos dos noivos, dos convidados, entre outras.

“Grande parte dos brasileiros gostam de futebol e torcem para algum time. Assim como muita gente sonha em casar e construir uma família. Agora, olhando na exposição é difícil até dizer o que é amor e o que é paixão entre as fotos”, destaca.

Na 1ª Exposição Fotográfica, o fotógrafo Fernando Bretas Júnior revela seu foco de trabalho no conjunto de imagens intitulado Mãos Que Nos Alimentam.

Dedicado à fotografia gastronômica há vários anos, o recorte foi feito para valorizar o trabalho de quem produz as refeições.

“Comecei a perceber nas minhas fotos, sem nenhuma intenção explícita, que eu dava muita ênfase as mãos das pessoas que lidavam com a comida. Consegui ver poesia e beleza nesse trabalho que é muitas vezes automático. Deste modo, quis registrar isso para mostrar para as pessoas este modo de ver a profissão de quem trabalha na cozinha, com a gastronomia, um dos pontos fortes em nossa cidade”, ressaltou.

Fotos em coloridas e em preto e branco destacam as mãos e os alimentos de maneira delicada.

Para o fotógrafo, “é possível encontrar poesia em tudo”, no caso da comida e do ato de cozinhar a regra não é diferente.

Um ensaio sobre a Umbanda faz parte do conjunto de fotos de Flávio Cordeiro, intitulado Intolerância Religiosa. O fotógrafo não teve receio de trazer à tona a discussão por meio de suas imagens.

“Esta religião está sendo muito criticada. Mas independentemente de qual fosse, porque todas sofrem com críticas, vemos a umbanda como o centro de uma polêmica. Por isso me interessei pelo assunto”, afirmou.  Imagens pousadas e de rituais em meio a natureza fazem parte da mostra.

“Quis revelar como as pessoas que frequentam a Umbanda são, antes e durante os trabalhos”, destaca. Cordeiro ainda relatou que sua dedicação às fotos é recente, mas que tem interesse em adotar a profissão.

“Faz uns dois anos que faço fotografia como um hobby, pelo menos por enquanto”, ressaltou.

O fotógrafo Rubens Hardt expõe Holos. A palavra em grego significa “inteiro, todo”, por isso foi escolhida pelo profissional para definir sua composição de fotos.  “Minha ideia era passar um conjunto de tudo o que eu já fiz ou venho fazendo em fotografia, desde autoral, de ambientes, de paisagens, pessoas ou macro. Escolhi esse nome para mostrar que estou abrangendo um pouco de tudo”, afirmou.

Ele relatou que trabalha a partir de duas vertentes.

“Por também ser geógrafo, tenho a fotografia como uma forma documental. Onde viajo, faço entrevistas, documento com as imagens. Então a preocupação é registrar aquilo que estou fazendo. E tem o outro lado que é o prazer, buscar a foto artística, aquela que apresente alguma linguagem dentro da semiótica, que passe alguma mensagem. Por isso uso mais a criatividade”, afirmou.

São patrocinadores e parceiros da 1ª Exposição Fotográfica do Fotoclube de Águas de São Pedro as empresas: Dsolar – Aquecimento Solar e Energia Fotovoltaica; Stylluos – Móveis Planejados; RR Tintas; Tem de Tudo; Studio Pilates – Vida em Movimento; Ecoloja – Produtos e Consciência; D&D Acabamentos; Loja Jaws; TenZushi Restaurante e Temakeria; Ambrozio’s Adega e Burgueria; e Zuiza Livraria e Sebo.

Deixe um comentário abaixo