Prefeito e Secretário buscam liberação de recursos para Águas de São Pedro

Publicado em Por Diagramador

Nessa terça-feira, dia 17, o prefeito de Águas de São Pedro, Paulo Barboza, e o secretário de Saúde, João Victor Barboza (vereador licenciado), ambos do PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira), estiveram em Brasília onde se encontram com diversos parlamentares na Câmara dos Deputados.

O objetivo da visita foi conquistar emendas para diversas áreas do município.

Entre os encontros, reuniram-se com os deputados federais Luiz Lauro Filho (PSB), Milton Monti (PR), Renata Abreu (Podemos) e Carlos Sampaio (PSDB).

“Prefeito e Secretário buscam liberação de recursos para Águas de São Pedro” – Foto: Divulgação

Ao todo, foram solicitados aos parlamentares R$ 2,15 milhões para a área de educação e serviços urbanos.

O maior valor, R$ 1,8 milhão foi solicitado à deputada Renata Abreu para a construção de uma nova creche ou escola.

A solicitação é um pedido que atende uma preocupação de pais e educadores.

“Nossos prédios que abrigam a educação infantil e Fundamental 1 ficam perto da rodovia SP-304, que corta nosso município e tem um fluxo muito grande de veículos inclusive veículos pesados. Por esta razão, estamos pleiteando os recursos para a construção de um novo prédio para abrigar essa unidade escolar e consequentemente garantir a segurança das nossas crianças em relação ao tráfego próximo a área”, explicou o prefeito Paulinho Barboza, que acrescentou: Fizemos essa mesma solicitação anteriormente ao Ministério da Educação e estamos reforçando para que a parlamentar possa interceder a favor de Águas de São Pedro, pois sabemos da burocracia e portanto, pedimos a colaboração da deputada Renata Abreu”, completou o prefeito.

Ao deputado federal Carlos Sampaio entregaram o pedido de emenda parlamentar de R$ 350 mil para a aquisição de um caminhão compactador de lixo de dois eixos.

Segundo o prefeito, recorrer aos parlamentares é uma alternativa para conseguir mais verbas para o município, visto que a arrecadação é baixa.

“Este é um equipamento de alto custo, mas possuímos uma demanda diária de quatro toneladas de lixo domiciliar. Em alta temporada, esse volume pode chegar a dez toneladas, portanto é um equipamento importante”, afirmou o prefeito.

O secretário de Saúde comentou que essa demanda faz parte de uma política pública compromissada com a limpeza urbana e com o meio ambiente.

“Manter a cidade limpa também é cuidar da saúde publica e estamos buscando mecanismos e condições para realização do trabalho”, disse o secretário João Victor.

Deixe um comentário abaixo