Realidade do negro no país será abordada em espetáculo de dança no Sesc Piracicaba

Publicado em Por Diagramador

Neste sábado (11/11), às 14h30, a Cia Sansacroma apresenta o espetáculo “Outras Portas Outras Pontes”, na Praça do Sesc Piracicaba, com entrada gratuita. As cenas e movimentos mostram, em um primeiro momento, o olhar sobre o apartheid “gentil” existente no Brasil, quando negros operários são tratados com sub-cidadãos e os espaços físicos geram separações. Em seguida, quando a consciência desta separação torna-se indignação e é transformada em materialidade poética, explorando questões como herança cultural e identidade do brasileiro. A apresentação integra o projeto especial Expressões Afro, destaque neste mês devido ao Dia Nacional da Consciência Negra, com ações que objetivam o fortalecimento e reconhecimento de diferentes culturas, bem como o fomento ao respeito pelas diferenças, com o intuito de refletir sobre a construção de variadas identidades e valorizar a pluralidade de manifestações e expressões culturais afro.

“Realidade do negro no país será abordada em espetáculo de dança no Sesc Piracicaba” – Foto: Divulgação

“Outras Portas Outras Pontes” tem direção artística de Gal Martins (Prêmio Denilto Gomes 2013 na categoria Difusão da Dança, concedido pela Cooperativa Paulista de Dança), direção coreográfica de Yaskara Manzini, e trilha sonora composta pelo multi instrumentista Cláudio Miranda e os músicos Zinho Trindade e MC Gaspar. Segundo a produção do espetáculo, concentrado inicialmente nas ruas do Capão Redondo (SP), tornou-se possível de ser realizado em outros lugares pela própria essência da peça, onde seu processo criativo abrange desde o resga­te da ancestralidade africano-nordestina até o olhar sensível sobre as questões político-estéticas que permeiam a cultura periférica, dialogando diretamente com a pesquisa es­tética atual que a Cia vem desenvolvendo nomeada por Gal Martins nomeia de “Dança da Indignação”. “Nesse processo, as indignações identi­ficadas partiram principalmente dos espaços urbanos e comuns aos próprios bailarinos, moradores de regiões periféricas da cidade, lugares onde emergem causas e bandeiras sociais, políticas e poéticas”. Segundo Mar­tins, é na rua que essas indignações brotam, e onde as pessoas têm a possibilidade de gritar e expurgá-las.
Sobre a Cia Sansacroma: Criada em 2002 pela atriz, dançarina e core­ógrafa Gal Martins, a Cia tem se dedicado a desenvolver trabalhos baseados no hibridismo característico às criações core­ográficas na contemporaneidade. O ponto de partida das criações são as poéticas do cor­po negro onde quer que ele esteja inserido. Sua produção artística focaliza temas perti­nentes à sociedade atual, no modo em que chegam e afetam a todos diretamente, seja no cotidiano das ruas, nas relações sociais e interpessoais, na mídia ou na própria arte. A Dança da Indignação, conceito criado pela ar­tista, norteia a pesquisa de linguagem estéti­ca da companhia, que pretende reverberar no ato dançante as indignações coletivas, numa abordagem política-poética que aponta para as intersecções entre arte e vida. Tendo feito uma escolha singular ao atuar diretamente na periferia sul de São Paulo, este território in­fluencia diretamente o seu processo artístico.

Deixe um comentário abaixo