Vereadores apresentam PL que obriga instalação de sistema de segurança em agências bancarias de Charqueada

Publicado em Por Diagramador

Nesta terça-feira, (24), durante a sessão ordinária da Câmara Municipal de Charqueada, os vereadores Jaime Fava (PSD) e Robson Obrownick, conhecido como Robinho (Podemos), apresentaram o Projeto de Lei nº 64/17 que “Dispõe sobre a obrigatoriedade de instalação de sistema de segurança e monitoramento por câmeras de vídeo nas áreas externas e internas das instituições bancárias e financeiras que possuam agências ou postos de atendimento localizados no Município de Charqueada e dá outras providências”.

“Vereadores apresentam PL que obriga instalação de sistema de segurança em agências bancarias de Charqueada ” – Foto: Arquivo/Jornal O Regional

De acordo com a proposta “as instituições bancárias e financeiras que possuam agências ou postos de atendimento instalados no âmbito do Município de Charqueada ficam obrigadas a instalar e manter permanentemente em funcionamento sistema de segurança e monitoramento por câmeras de vídeo em suas áreas externas e internas, em quantidade suficiente para abranger seu entorno no que concerne à área externa e, quanto a área interna, em todos locais que haja movimentação de pessoas e principalmente no local de atendimento aos clientes”.

A proposta disciplina diversas questões relacionadas ao referido monitoramento, que tem como principal função auxiliar na segurança dos funcionários e usuários das agências.

“Com o crescente número de ocorrências de furto e roubo na saída de estabelecimentos que habitualmente lidam com numerários em nosso país, a sociedade charqueadense precisa de instrumentos para coibir e proteger seus cidadãos contra esta modalidade de crime. Sabemos que houve uma evolução nos sistemas de segurança nas agências bancárias para coibir os assaltos, como instalação de cofres programados, câmeras de vídeo com monitoramento internas, portas automáticas com detectores de metais, entre outros”, ressaltaram.

Os vereadores destacam que com a proposta pretendem contribuir para a diminuição da criminalidade.

“Acreditamos que com essas medidas, os estabelecimentos bancários de grande porte conseguiram dificultar e reduzir os assaltos ao seu patrimônio. No entanto, como as mentes criminosas são ágeis em buscar mecanismos para manutenção de seus delitos, os mesmos migraram essas ações de furto e roubo de numerários, passando a agir com o modus operandi contra os clientes, que nesse elo criminoso, certamente são os mais vulneráveis. Diante disso, estamos sempre buscarmos mecanismos para proteger esses cidadãos, que na correria do dia-a-dia não desconfiam que estão sendo observados em suas mais singelas atividades cotidianas e acreditamos que essa proposta vem nesse sentido”, ressaltaram Robinho e Jaime Fava.

Deixe um comentário abaixo